logo:jipes Xian - China Logo: Jipes
O EXÉRCITO SILENCIOSO

A pouco mais de 35 quilómetros de Xian, uma das principais cidades históricas chinesas, ergue-se o poderoso e deslumbrante exército de soldados em terracota do imperador
Qin Shihuangdi.

Texto: Alexandre Coutinho
Fotos: Guo Youmin e Gao Yuying

Ao todo, são mais de oito mil estátuas de soldados e cavalos em tamanho natural e mais de 100 carros de combate, dispostos em regimentos de infantaria, cavalaria e arqueiros, sem esqueçer o Estado-Maior de generais e oficiais que comandava este verdadeiro exército silencioso.

As fossas onde foram sepultados ocupam uma superfície de 20 mil metros quadrados (as que podem ser visitadas foram, entretanto, abrigadas por um imenso pavilhão) e constituem, apenas uma parte do complexo ligado ao mausoléu do imperador, que se estende por uma área de 56,2 quilómetros quadrados!

Imperador Qin Shihuangdi Qin Shihuangdi, do seu verdadeiro nome, Ying Zheng, era um senhor feudal dotado de excepcionais qualidades políticas e militares. Ascendeu ao trono aos 13 anos, conquistando e eliminando seis reinos rivais, fundando o primeiro Estado unificado da China — a dinastia Qin — que agrupou um grande número de etnias. Adoptou o título de Shihuangdi (imperador fundador) e terá vivido cerca de 50 anos (de 259 a 210, antes de Cristo).

Fortemente supersticioso, Qin Shihaundgi acreditava na vida eterna do seu reino e dinastia, começou a construir o seu mausoléu logo após ascender ao trono. As obras prolongaram-se por 37 anos e chegaram a requisitar mais de 720 mil homens, a maior parte dos quais condenados e prisioneiros de guerra. O túmulo, propriamente dito, erguia-se a 115 metros de altura (hoje, reduzido a 70 metros, por força da erosão do solo) e está rodeado por duas muralhas. A construção abriga um palácio onde foi deposto o sarcófago de pedra do imperador, rodeado de objectos e estátuas em prata, ouro e pedras preciosas de valor incalculável.

Além das já citadas fossas militares (a 1500 metros do mausoléu), o complexo compreende centenas de outras galerias (nomeadamente, as valas comuns onde foram sacrificados os artesãos que trabalharam na obra) que reproduzem o império terrestre de Qin Shihaungdi. Os guerreiros e cavalos simbolizavam o exército de elite que o guardava na sua passagem para o outro mundo.

Museu da arte da guerra

Cerca de 2200 anos depois, na Primavera de 1974, um grupo de camponeses da aldeia de Xiyang que escavavam um poço junto ao monte Lishan, descobriram os primeiros pedaços de estátuas em terracota e armas antigas em bronze.

Nos anos seguintes, os arqueólogos chineses empreenderam trabalhos de sondagem, investigação, pesquisa e restauro, que puseram a nu uma das mais fabulosas descobertas arqueológicas do século, classificada património mundial pela UNESCO, em 1987.

Ao longo dos séculos, o abatimento das coberturas em madeira (entretanto apodrecida) das galerias danificaram uma boa parte das estátuas de terracota, mas a maioria encontra-se perfeitamente conservada, constituindo um testemunho fidedigno dos usos e costumes militares da época. A primeira fossa contém um batalhão de infantaria apoiado por carros atrelados a cavalos, distribuídos de acordo com uma estratégia bélica precisa; a segunda foi preenchida com divisões de arqueiros e de cavalaria; ficando a terceira reservada para o Estado-Maior.

Hierarquia do Exercito A cada função, defensiva ou atacante, correspondia um tipo de vestuário ou armadura; uma arma, lança, espigão, arco ou arbaleta. A hierarquia deste exército coeso e disciplinado reflecte-se na caracterização perfeita dos seus oficiais e generais. O pormenor de moldagem destes soldados em terracota vai ao ponto de evidenciar rostos e penteados próprios de diferentes regiões da China. Uma vez mais, está patente a preocupação de reproduzir fielmente todo o império de Qin Shihuangdi. A partir destes rostos personificados, os arqueólogos decifraram idades, origens, posição social e, até, o carácter e principais traços psicológicos dos soldados. Estima-se que estas estátuas foram cozidas a uma temperatura de 950 a 1050 graus centígrados e a sua qualidade e resistência revela bem o nível tecnológico da cerâmica chinesa, há mais de 2000 anos.

Carros em bronze, prata e ouro

Mais de 8 mil estátuas O verdadeiro tesouro deste campo arqueológico foi encontrado, em 1980, a pouco mais de 20 metros do seu mausoléu. Um sarcófago de madeira de grandes dimensões (7 x 2,3 metros) encerrava duas magníficas reproduções em bronze de carros de aparato do imperador atrelados, cada um, a quatro cavalos e com os respectivos cocheiros. Construídos a uma escala reduzida de metade do tamanho natural, estes carros estão ricamente ornamentados e pintados com motivos de nuvens, fénix e dragões de cores vivas, que denotam o elevado grau social dos seus ocupantes. Mais de metade das peças do segundo carro foram moldadas em prata e em ouro, com recurso a tecnologias diversas de fundição, solda e estampagem que se julgavam desconhecidas na época.


BLOCO NOTAS

País: China — República Popular da China (Zhonghua Renmin Gongheguo) — 1949

Área: 9561 mil km2

População: 1200 milhões

Capital: Pequim

Moeda: Renminbi (dinheiro do povo), expresso em yuans (câmbio médio em Janeiro 98: 1 yuan = 22$00)

Idiomas: Mandarim (Norte) e cantonês (Sul), além de numerosos dialectos locais.

Vacinas: Nenhuma obrigatória; febre amarela e prevenção da malária recomendada para determinadas regiões, nomeadamente, do Sul do país.

Documentos: Passaporte e visto.

Hora: GMT menos 8

Destino: Mausoléu e complexo de fossas funerárias de Qin Shihuangdi, junto à vila de Lintong, a 35 quilómetros a Este de Xian, capital da província de Shaanxi.

Guias:

  • China - A Travel Survival Kit - Lonely Planet
    (www.lonelyplanet.com)
  • Xiaocong, Wu Une Imposante Armée Impériale il y a 2200 Ans
    Polyspring, Hong Kong, 1992

  • Acesso: Em automóvel (taxi), autocarro (junto à estação de caminho de ferro) ou comboio, a partir de Xian.

    Alojamento: Em Xian, a oferta hoteleira é grande e cada vez mais diversificada em preço e qualidade. Uma boa recomendação é o Grand New World Hotel (tel.: 86-89 716868).

    Clima: Temperado ao longo de grande parte do ano, contudo, bastante mais frio e húmido nos meses de Inverno. Outono e Primavera, são provavelmente, as melhores estações do ano para visitar a região de Xian.

    Equipamento indispensável: Nenhum, em particular.

    Código de conduta: É expressamente proíbido fotografar os soldados em terracota no interior dos pavilhões abertos ao público. Mesmo procurando fazê-lo «às escondidas», arrisca-se a ser denunciado por algum turista chinês, mais zeloso do cumprimento das normas. Se fôr «apanhado» pelos guardas, não resista, nem discuta. Abra a sua máquina fotográfica (queimando apenas duas ou três fotografias) na sua presença ou troque os rolos.

    Endereços úteis:
    China

  • www.chinapages.com/about.html
  • http://china.muzi.net/travel
  • www.welleslian.com/dragontour/frame.html
    Xian
  • www.chinapages.com/shaanxi/xian/xian.html
  • www.cs.bham.ac.uk/~yxh/tourism.html
  • www.chinaxian.com
    Exército de terracota
  • www.mc.maricopa.edu/academic/cult_sci/anthro/exploratorium/terracottas/terracotta2.html
  • www.sbcss.k12.ca.us/china/terracotta.htm
  • http://yousworld.com/nihao/htm/china1-e.htm
    Fotos
  • www.library.upenn.edu/finearts/slide/097/097lec06.htm
  • Viagem Anterior
    Canal Temático
    Topo da Página
    Página Principal
    Viagem Seguinte