logo:jipes Washington D. C. (E.U.A.) Logo: Jipes
A MECA AMERICANA

Reflexo de uma nação jovem, com pouco mais de dois séculos de história, a adoração pelos símbolos do país está bem patente no rosto de todos os americanos que visitam pela primeira vez Washington D.C., especialmente, dos que o fazem com os filhos pela mão. Mais do que a capital administrativa dos Estados Unidos, a cidade encarna o símbolo de união em torno dos ideais de vida defendidos na sua Constituição: Liberdade e Democracia.

Texto e fotos: Alexandre Coutinho

No rés-do-chão do hotel J. W. Marriot, esquina da Pennsylvania Ave. com a 14th St., fica a loja Political Americana, um verdadeiro paraíso para os amantes da história politica dos Estados Unidos. O estabelecimento orgulha-se de ser a única loja de memorablia política da cidade, onde poderá reviver o frenesim de todas as campanhas presidenciais já realizadas no país, através de cartazes, fotografias, bandeiras, crachats e toda a parafernália de suportes de marketing político esgrimidos por Democratas e Republicanos. Muitos destes adereços são cópias, mas alguns items são originais genuínos (a diferença está no preço). Entre os mais procurados, o célebre baralho de cartas criado para as tropas americanas na guerra do Iraque, com as fotografias dos responsáveis políticos e militares afectos a Saddam Hussein.

Devidamente equipados de "Stars and Stripes" à lapela, os visitantes já podem partir à descoberta dos monumentos e locais mais emblemáticos de uma cidade aparentemente cinzenta e pesada, mas recheada de algumas preciosidades e de recantos mais calmos e pitorescos. Washington e o próprio Distrito de Columbia (criado propositadamente para a capital em 1751) transformaram-se num centro urbano que combina amplas zonas verdes com edifícios governamentais de estilo neoclássico, monumentos, memoriais, museus, teatros, salas de concertos e galerias de arte. Além do Governo Federal, o turismo tornou-se na segunda maior actividade de Washington, além das sedes das maiores associações sectoriais do país, de algumas grandes empresas (USAirways, Marriot, Amtrak, Gannet News, Móbil Oil e MCI Telecommunications), instituições como o Fundo Monetário Internacional e cerca de 150 embaixadas, chancelarias e residências diplomáticas.

A cidade surpreende pela diversidade de culturas e gentes de diferentes origens que a habitam e, sobretudo, pela percentagem de população negra, que ocupa praticamente todas as funções subalternas ou menos qualificadas: Do varredor de rua ao camionista, passando pelo segurança e pelos empregados dos estabelecimentos comerciais.

A casa mais famosa dos EUA

A Casa Branca fica a dois passos do centro e constitui um edifício incontornável. Diz-se que o actual presidente George W. Bush não gosta de Washington e só lá permanece o mínimo de tempo indispensável para conduzir os assuntos de Estado, regressando assim que possível ao seu bem amado Texas.

No entanto, o reforço da segurança anti-terrorista é bem visível no perímetro da Casa Branca. No passeio, os transeuntes só podem parar o tempo mínimo necessário para tirar as inevitáveis fotografias "para mais tarde recordar" e os carros são impedidos de estacionar. Quanto aos funcionários dos departamentos de Estado vizinhos, são identificados e vistoriados à entrada. Liberdade de movimentos, só mesmo para os esquilos e para os jardineiros do Lafayette Square!

Apesar das limitações, tal não significa que a casa mais famosa da América não esteja aberta aos visitantes. Os pedidos de grupo têm de ser feitos através de um membro do Congresso com seis meses de antecedência e agendados um mês antes, de terça a sábado, das 7h30 às 11h30. Em alternativa, sempre existe o Visitor Center, que expõe diversos aspectos da Casa Branca, da arquitectura ao mobiliário, passando pelos álbuns de família dos presidentes e detalhes do seu relacionamento com a Imprensa e os líderes mundiais. Este edifício com 203 anos tem sido a residência oficial de todos os presidentes da América desde John Adams.

Desde 1981 que, do outro lado da rua, um activista anti-nuclear assentou arraiais debaixo de um enorme chapéu de sol e de chuva, em vigília de protesto contra as bombas nucleares. A polícia já nem liga à sua presença no local, talvez como prova da sua tolerância para com este autêntico ícone do garante das liberdades individuais e do direito de protestar e criticar.

Contornando a Casa Branca, a paisagem é dominada pelo obelisco de mármore de 169 metros do Washington Monument. De um lado, o Lincoln Memorial, do outro, o célebre Capitólio, lá no cimo da Capitol Hill, sede do Congresso dos Estados Unidos desde o ano 1800. Entre os dois, estende-se um National Mall, um imenso campo relvado ladeado pela Galeria Nacional de Arte e por diversos museus, entre os quais os da Smithsonian Institutution: Museu Nacional do Ar e do Espaço (com o seu teatro IMAX), Museu Nacional de História Natural, Museu Nacional da História Americana, Museu Nacional de Arte Africana, o Edifício das Artes e Indústrias, além dos jardim das esculturas e do Smithsonian Castle. Não muito longe, o Museu Postal Nacional.

Da terra à lua

Não faltam, por isso, alternativas para desfrutar ao máximo os tempos mortos entre congressos ou visitas oficiais. Aliás, uma visita a Washington ficaria por certo incompleta sem uma visita ao Smithsonian National Air and Space Museum. Ali poderá encontrar alguns dos aviões e naves espaciais que inscreveram o seu nome na história da humanidade. Do planador construído em 1903 pelos irmãos Wright ao módulo de comando a Apollo 11, que foi à lua e voltou em 1969, passando pelo Spirit of St. Louis, o avião com que Charles Lindberg atravessou o Atlântico em 1927 e o Bell X-1, com que Chuck Yeager voou pela primeira vez à velocidade do som uns escassos vinte anos depois. Tudo isto, sem esquecer a riquíssima livraria do museu, com todas as obras alguma vez escritas sobre aviões e aviadores.

Além do Lincoln Memorial, poderá aproveitar a sua estadia em Washington para prestar uma homenagem aos heróis das guerras do Vietname e da Coreia ou visitar o Arlington National Cemetery, simbolizado pela estátua de bronze do Iwo Jima Memorial em honra do homens do corpo de Marines, concebida por Félix de Weldon a partir da famosa fotografia de um grupo de militares a erguer uma bandeira americana no Monte Suribachi durante a 2ª Guerra Mundial.

Para obter a melhor vista panorâmica da Casa Branca, do monumento do National Mall e do rio Potomac, suba ao café Sky Terrace, no cimo do Hotel Washington e aproveite para tomar um daiquiri de morango ou comer uma Caesar Salad.

À noite, Georgetown é o bairro de diversão por excelência, com restaurantes e clubes de jazz para todos os gostos e todas as bolsas. Destaque para o Blues Alley, o mais antigo clube de jazz em funcionamento nos Estados Unidos, que acolheu ao longo dos anos nomes maiores da música, como Charlie Parker ou Sarah Vaughan. Georgetown começou por ser um porto de tabaco nas margens do rio Potomac, tornando-se num exemplo bem conservado de um bairro vivo e fascinante, com uma grande diversidade de estabelecimentos, casas históricas, pequenos museus e jardins.


BLOCO NOTAS

País: Estados Unidos da América (República Federal - 4/1/1776).

Área: 9629091 km2.

População: 267,9 milhões de habitantes.

Capital: Washington, D. C. (572 mil habitantes).

Moeda: Dólar (1 euro = 1,36 dólar).

Idiomas: Inglês.

Documentos: Passaporte e seguro de viagem.

Vacinas: Nenhuma obrigatória.

Hora: GMT - 5.

Clima: Moderado, a maior parte do ano, nomeadamente, de Abril (19º) a Outubro (20º). Nos meses de Verão, a temperatura pode ultrapassar os 30º centígrados. Invernos curtos, mas frios, com mais chuva do que neve (Fevereiro, entre 5º e -1º).

Recomendações: Atenção à corrente eléctrica (110 V) e à necessidade de usar adaptadores nas tomadas.

Pontos de interesse: Casa Branca - 1600, Pennsylvania Ave. NW - Visitas, só com marcação através de um membro do Congresso - Tel.: (202) 4567041; White House Visitors Center - Pennsylvania Ave, entre a 14th e a 15th St. (diariamente, das 7h30 às 16h00); U.S. Capitol (segunda a sábado, das 9h00 às 16h30); Washington Monument (diariamente, das 9h30 às 16h45); Arlington National Cemetery (diariamente, das 9h30 às 16h30); Smithsonian National Air and Space Museum - National Mall, entre a 6th St. e a Independence Ave. (diariamente, das 10 às 17h30).

Alojamentos:

  • Marriot at Metro Center (****) - 775, 12th St. NW - Tel.: (202) 8246116
  • Hotel Washington (****) - 515, 15th St. NW - Tel.: (202) 6385900
  • J. W. Marriott (*****) - 1331, Pennsylvania Ave. NW - Tel.: (202) 3932000
  • Restaurantes e Bares:

  • Papa Razzi (cozinha italiana) - 1066, Wisconsin Ave. - Georgetown - Tel.: (202) 2988000
  • Tony & Joe's (marisqueira) - Washington Harbour - Georgetown - Tel.: (202) 9444545
  • Ristorante Piccolo (cozinha italiana) - 1068, 31th St., NW - Georgetown - Tel.: (202) 3427414
  • Old Glory (barbecue) - 3139, M Street, NW - Georgetown - Tel.: (202) 3373406
  • Blues Alley (jazz club) - 1073, Wisconsin Ave. NW - Georgetown - Tel.: (202) 3374141
  • Viagem Anterior
    Canal Temático
    Topo da Página
    Página Principal
    Viagem Seguinte