logo:jipes Machupicchu - Perú Logo: Jipes
A CIDADE PERDIDA DOS INCAS

Com um passado ainda envolto em mistério, Machupicchu é, hoje, uma cidadela conhecida em todo o mundo, a par das pirâmides do Egipto, da grande muralha da China ou das ruínas de Pompeia.

Texto e fotos: Alexandre Coutinho


A antiga cidade dos Incas Edificada num penhasco situado a mais de 2350 metros de altitude, a antiga cidade inca de Machupicchu (em língua quechua, velha montanha) encerra ainda muitos dos seus segredos. Desde a sua descoberta, em 1911, pelo historiador americano Hiram Bingham, que se multiplicam as mais variadas teorias em torno do seu valor estratégico, religioso e social.

Cidade das mulheres eleitas para servir os soberanos incas (80 por cento do esqueletos encontrados eram de indivíduos do sexo feminino)? Local de retirada estratégica durante as guerras fratricidas dos incas? Certo é, que os conquistadores espanhóis do Século XVI não tiveram conhecimento da sua existência, mas este facto poderá encontrar explicação no abandono da cidade por parte dos próprios incas, anos antes da sua chegada.

Para outros arqueólogos foi, sobretudo, um lugar de culto religioso ao Deus Sol, no culminar de long

Escavações Arqueológicas

as romarias pelo famoso «trilho inca», uma via empredrada com 33 quilómetros, por encostas escarpadas onde predomina a vegetação sub-tropical da região.

Na verdade, este passado que permanece envolvido em mistério, constitui um dos principais atractivos para as centenas de turistas que visitam a cidadela anualmente. Machupicchu é, hoje, conhecida em todo o mundo, a par das pirâmides do Egipto, da grande muralha da China ou das ruínas de Pompeia.

A urbanização da cidade Os edifícios da cidade, depois de alguns trabalhos de recuperação, apresentam-se em excelente estado de conservação, distribuindo-se de acordo com as funções a que eram destinados ou a classe social dos seus habitantes. O «bairro alto» era ocupado pelas castas religiosas e pelas famílias mais abastadas, enquanto os operários e escravos se alojavam nas pequenas casas situadas mais abaixo, mais encostadas à falésia.

No meio da praça central («plaza principal»), os incas procediam às suas manifestações religiosas e, no topo de uma elevação vizinha, o templo do Sol e a pedra sagrada («roca sagrada») onde os sacerdotes cumpriam os rituais e os sacrifícios de lamas e outros animais domésticos para satisfação do Deus Sol. «Templo de las Três Ventanas», «Las Puertas», «La Calle de las Fuentes», são alguns dos muitos pontos de interesse, mas o melhor é perder-se no labirinto de ruas e ruelas, vasculhar os becos mais recônditos e imaginar como era vida quotidiana dos habitantes de Machupicchu.

Machupicchu não para de maravilhar os visitantes A cidade ocupa cerca de cinco quilómetros quadrados e, na encosta, os incas construiram plataformas ou socalcos agrícolas que, ainda hoje, conservam os seus sistemas de irrigação e os celeiros onde eram guardados os produtos das colheitas. Desaparecida a civilização inca, o seu testemunho permanece para sempre gravado naquelas pedras de granito, cuja técnica de corte e encaixe dominaram como ninguém.

Bem cedo, pela manhã (7H30), quando as brumas da aurora começam a dissipar-se, é a melhor hora para visitar e fotografar Machu Picchu, longe das hordas de turistas que invadirão a cidade durante o resto do dia. De Junho a Setembro, Machupicchu recebe uma média de mil visitantes por dia! Para tal, terá de sair de Cusco no primeiro comboio da manhã (4H00) ou pernoitar na pousada construída junto à entrada da cidade inca.

Para disfrutar plenamente da visita a Machupicchu, convém observar dois ou três dias de adaptação à altitude em Cusco.


Mapa do Peru

BLOCO NOTAS


País:Perú (República del Perú — 1821)

Área: 1285215 km2

População: 20 milhões

Capital: Lima

Moeda: Intis e dólares norte-americanos

Idiomas: Castelhano e quechua

Vacinas: Nenhuma obrigatória; febre amarela recomendada nos Andes

Documentos: Passaporte e seguro de viagem

Hora: GMT menos 5 horas

Destino: Machupicchu, nos Andes peruanos (entre as cordilheiras de Vilcabamba e Urubamba).

Mapas:
  • Mapa Vial del Peru, Editorial Lima 2000 (1:2200000)


  • Guias:
  • Peru — A Travel Survival Kit — Lonely Planet (www.lonelyplanet.com)


  • Acesso: De comboio, a partir de Cusco e até Aguas Calientes (112 kms, em cerca de três horas). Depois, de minibus (8 quilómetros), por uma estrada que sobe em «zigue-zague» até Machupicchu; Por estrada, até Ollamtaytambo (passando por Pisac e Chinchero) e, depois, de comboio (1h30) e minibus; A pé, pelo «trilho inca» (33 quilómetros, em quatro dias de marcha, com três passagens acima dos 4000 metros), a partir do quilómetro 88 (em Corihuayrachiña); De helicóptero, sobrevoando o Vale Sagrado e aterrando em Puente Ruinas, junto a Machupicchu.

    Alojamento: «Hotel de Turistas», junto à entrada de Machupicchu (reserve numa agência de viagens em Lima, Cusco ou nos escritórios da Entur Peru (51-1-721928). Em alternativa, existem duas pensões e um hotel em Aguas Calientes, 800 metros mais abaixo.

    Clima: Apesar de estarmos no Hemisfério Sul, os Andes oferecem a particularidade da estação seca (Maio a Setembro) corresponder ao verdadeiro Verão e a estação das chuvas, ao Inverno. No período mais chuvoso (Janeiro a Abril), alguns caminhos são cortados pelas cheias ou desabamentos. A esta altitude, uma média que ronda os 3000 metros, as noites são sempre frias.

    Equipamento indispensável: Botas de «trekking», chapeú, óculos de sol, cantil, altímetro, canivete suíço, bolsa de primeiros socorros, protector solar, binóculos, máquina fotográfica e câmara de vídeo. Se vai percorrer o «trilho inca», mochila, saco-cama, tenda, passa-montanhas, forro polar completo, impermeável, luvas e batões de «trekking». Para combater o mal de altitude, recomendo o chá de folhas de coca (os locais passam o dia a mascá-las) e, nas situações mais agudas, aspirinas.

    Código de conduta: Lembre-se que as populações locais têm os seus próprios hábitos e costumes. Peça autorização antes de fotografá-los. Se percorrer o «trilho inca», não faça das ruínas um WC, nem fogueiras junto aos muros (escurece-os e faz estalar as pedras); transporte todo o lixo consigo.

    Endereços úteis:
    Peru Home Page
  • http://ekeko2.rcp.net.pe

  • Machupicchu
    Interactive map — Resources — Maps
  • http://mason.gmu.edu/~rdehart/mp.html

  • Promperú
  • www.promperu.gob.pe
  • http://161.132.89.11/TURISMO/ciudades/cusco/ciudad.htm
  • www.peru-explorer.com/machu.htm
  • www.bestweb.net/~goyzueta/MAPI.HTM

  • Incas Trail - Peru Expeditions
  • http://ekeko.rcp.net.pe/peru-expeditions/trail-i.htm

  • Innerperu Expeditions
  • http://jive.rahul.net/hypergraphia/peru/adventu.html
  • www.peru-explorer.com/trail.htm
  • www.innerperu.org
  • Viagem Anterior
    Canal Temático
    Topo da Página
    Página Principal
    Viagem Seguinte