logo:jipes Filadélfia - Estados Unidos Logo: Jipes
CELEBRAR O ESPÍRITO DA LIBERDADE

Poderá revestir-se de um sentido espiritual, mas a verdade é que a cidade de Filadélfia exerce uma atracção irresistível e todo o americano que se preze tem de lá ir, pelo menos, uma vez na vida. Ao contrário de Meca, para os seguidores do Islão, os americanos não se deslocam a Filadélfia movidos pelo fervor religioso, mas pelo sentir patriótico enraizado desde os bancos da escola e pelo desejo de visitar os locais históricos onde foi assinada a Declaração de Independência e a primeira Constituição do país.

Texto e fotos: Alexandre Coutinho

Independence Hall Em Julho de 1776, Filadélfia foi o berço da jovem nação que, ainda hoje, se designa por Estados Unidos da América. Na época era uma cidade próspera de 25 mil habitantes e em franco crescimento económico, assente nas transacções comerciais entre as matérias-primas provenientes do "Novo Mundo" e os produtos manufacturados oriundos do Velho Continente. Fundada pelos colonos Quaker ingleses, foi também a porta de entrada para muitos imigrantes das mais variadas origens étnicas e religiosas. Era uma das maiores metrópoles da colónia britânica da América do Norte e viria a ser, durante uma década (de 1791 a 1800), a capital de um novo país.

O Carpenter's Hall, onde se reuniu pela primeira vez o Congresso e o Independence Hall, ladeado pelo Old City Hall (sede do Supremo Tribunal) e pelo Congress Hall, são locais de visita obrigatória. No rés-do-chão do Independence Hall entra-se directamente na sala onde se reunia a assembleia
Liberty Belldos representantes dos 13 Estados fundadores dos EUA e na ala Oeste estão expostos alguns dos primeiros exemplares impressos da Declaração de Independência e o tinteiro de prata com que a mesma foi assinada.

Não muito longe, do outro lado da Chestnut Street e colocado numa redoma de vidro própria, está exposto o famoso Liberty Bell, um símbolo de liberdade associado a muitos eventos marcantes da Revolução Americana e da abolição da escravatura. «Proclaim liberty throughout all the land unto all the inhabitants thereof», foi a inscrição biblíca gravada em 1751 por ordem do Governador da Pennsylvania, num sino fabricado em Londres, que pesa 2000 libras (mais de 900 quilos) e que já se rachou por duas vezes.

Elfreth's Alley Uma visita aos locais históricos de Filadélfia não ficaria completa sem uma visita à Franklin Court, actualmente, uma réplica da casa original habitada em tempos por Benjamin Franklin transformada em museu, estação de correios e casa de imprensa onde se editava o jornal "Pennsylvania Gazette"; à casa de Betsy Rose, a mulher que costurou a primeira bandeira dos Estados Unidos; à moradia reconstruída de Jacob Graff, onde Thomas Jefferson fez o rascunho do que viria a ser a Declaração de Independência; ou à Elfreth's Alley, a rua residencial mais antiga da América.

Betsy Rose House E se esta História toda lhe abriu o apetite, termine o percurso com uma refeição na City Tavern, o edifício reconstruído à imagem do antigo local de encontro de congressistas como George Washington e John Adams e, hoje, um restaurante típico onde é possível saborear alguns pratos confeccionados de acordo com receitas da época da Revolução ou provar a cerveja "ale" preferida por Thomas Jefferson.

Atmosfera muito própria

Filadélfia surpreende-nos pela atmosfera calma que se respira no centro da cidade. Não só na zona histórica - onde se concentram os edifícios, os jardins e os monumentos que mais marcaram a Independência dos Estados Unidos - mas, também, no centro comercial e financeiro, povoado de aranha-céus de escritórios e centros comerciais. À hora de ponta, a Walnut Street, entre o Washington Square District e o Rittenhouse Square District, recria um pouco daquele ambiente fervilhante da baixa de Manhattan.

Italian Market Mas, no domingo, o centro de Filadélfia mais parece uma cidade de província. Enquanto os turistas mais madrugadores (sobretudo, americanos) começam a invadir os locais de referência e visita obrigatória, os locais dirigem-se ao Italian Market, ideal para comprar produtos frescos, ou aproveitam para fazer uma "garage sale" à boa maneira americana e ver-se livre dos velhos trastes que a sociedade de consumo já liquidou.

Ao fim do dia, especialmente no Verão, aproveite para jantar ao ar livre numa das esplanadas dos restaurantes da Market Street, enquanto os últimos raios de sol alaranjados realçam os tons de ocre da tijoleira das casas da Old City.

Benjamin Franklin A noite de Filadélfia gira em torno da South Street, onde é possível encontrar uma grande diversidade de bares, restaurantes e discotecas abertos pela noite dentro. Todos os géneros musicais e respectivos públicos estão representados. Nas ruas, predominam os negros e os latinos, em "gangs" e "tribos" bem definidos pelo estilo, pela pose e pelo comportamento, sempre sob o olhar vigilante dos carros e motos-patrulha da polícia. É, no entanto, perfeitamente seguro circular à noite e a pé na cidade. Não é por acaso que Filadélfia foi nomeada, nos últimos anos, «America's friendliest city» e «the safest large city». Com uma população de um milhão e 400 mil pessoas, Filadélfia é a quinta maior cidade dos Estados Unidos e a segunda maior da Costa Leste.


BLOCO NOTAS

País: Estados Unidos da América (República Federal - 4/1/1776)

Área: 9629091 km2

População: 267,9 milhões de habitantes

Capital: Washington, D.C.

Moeda: Dólar (câmbio em Novembro de 2001: 1 dólar = 225 escudos)

Idiomas: Inglês

Vacinas: Nenhuma obrigatória

Documentos: Passaporte e seguro de viagem

Hora: GMT - 5 (na Pennsylvania)

Destino: Filadélfia (Pennsylvania)

Acesso: Por avião, até ao Philadelphia International Airport. Cerca de 30 minutos de voo, a partir de Newark.

Clima: Moderado, a maior parte do ano, mas relativamente quente no Verão: média de 26º, de Junho a Agosto. No Inverno, de Dezembro a Fevereiro, a temperatura média mínima é -1º.

Vestuário: No Verão, T-shirt, calções e "casual wear" durante o dia. No Inverno, aconselha-se roupa quente e bons agasalhos, principalmente à noite.

Hotel no centro histórico: Omni Hotel at Independence Park - 401, Chestnut Street - Tel.: (215) 9250000.

Restaurantes:

  • Rouge - 205, South 18 - Tel.: (215) 7326622
  • Cuba Libre - 10 S, 2nd Street - Tel.: (215) 6270666
  • City Tavern - 138, South 2nd Street - Tel.: (215) 4131443
  • Endereços úteis:

  • Visitor Center - 313, Walnut Street - Tel.: (215) 5978974
  • National Park Services - www.nps.gov/inde
  • Philadelphia Convention & Visitors Bureau - www.pcvb.org/ab_phil/history.asp
  • www.digitalcity.com/philadelphia
  • http://philadelphia.citysearch.com
  • www.libertynet.com
  • www.citytavern.com
  • www.cubalibrerestaurant.com
  • Viagem Anterior
    Canal Temático
    Topo da Página
    Página Principal
    Viagem Seguinte