Diga NÃO ao Pessimismo

por Vítor Andrade

Para os que pensam que falar sobre saídas profissionais é fazer a apologia
do pessimismo, fica já um conselho: Não leiam este texto.


Ainda está a ler?

Óptimo. Então fique a saber que, apesar do mau momento vivido no mercado de trabalho em geral, ainda há lugar para gente determinada, ciente das suas convicções e confiante nas suas potencialidades.

Se, apesar da sua elevada média de curso, a área de formação académica que escolheu não é, actualmente, a mais solicitada, ou se a concorrência se faz sentir de forma intensa, não desanime. Talvez haja alguma saída em que ainda não tenha pensado.

Já se lembrou, por exemplo, de criar o seu próprio negócio em vez de ficar à espera que as empresas, de repente, resolvam ir à procura do seu currículum vitae, perdido algures no meio de um qualquer monte de papelada?

Parece difícil; avançar para esse tipo de alternativa, assim, sem o menor conhecimento do mercado e das suas oportunidades.

E é. Mas também é verdade que não há nenhum negócio que se inicie sem dificuldades.

Não tem espírito empreendedor? Bom! Então o melhor é mesmo esperar, até que um dia, quem sabe, um seu ex-colega o convide para trabalhar na empresa que entretanto criou.

É evidente que nem todos os finalistas ou recém-licenciados se podem tornar empresários de um dia para o outro. Mas convém não esquecer que as oportunidades de negócio vão continuar a surgir no mercado, e só não as agarram os mais desprevenidos e os menos informados.

O poder da informação

Pois é. Estar informado. Uma das «armas» mais importantes no duro combate do mercado de trabalho. A informação, aliás, sempre foi um bem precioso para qualquer homem de negócios, quanto mais para quem pretenda tão somente entrar no mercado.

Sabe, por exemplo, quais são as áreas de actividade que, num futuro próximo, poderão vir a proporcionar a criação de oportunidades de trabalho?

Registe: Tudo o que se encontrar directa ou indirectamente ligado ao ambiente e às indústrias de lazer. Desde a gestão dos espaços verdes ao fomento das actividades de desporto-aventura; turismo de aventura e exploração de ambientes rurais (cada vez com mais procura entre os portugueses). Gestão e tratamento de resíduos sólidos (vulgo «lixo»), incluindo todo o processo de reciclagem. Comunicações. Viagens. Meios de difusão de informação, com especial destaque para a televisão e para a Internet. Seviços ao domicílio, desde a área da saúde à alimentação, passando ainda pelo vestuário.

E, já agora, que estamos a falar de trabalho, de fixar ainda que toda a actividade de apoio à intermediação de pessoas, quer ao nível do trabalho temporário, quer ao nível da gestão de carreiras, pode revelar-se extremamente fecunda. É que, a flexibilidade laboral vai estar, cada vez mais, na ordem do dia. A avaliação de necessidades de formação nas empresas poderá ser, igualmente, uma área de actividade a explorar.

Claro que nem todas as pessoas poderão ter vocação para a actividade de gestão ou de condução de empresas. Mas, nesse caso, o ideal é que cada uma dessas pessoas pare para pensar e fazer uma introspecção.

Pergunte-se a si mesmo mais ou menos o seguinte: Onde é que eu posso ser bom, ou mesmo imbatível? Quais as competências que eu poderei desenvolver com maior facilidade? Em que domínios é que eu poderei ser extremamente competitivo?

Encontradas as respostas, o passo seguinte é o do desenvolvimento dessas competências, o empreendimento de uma estratégia de marketing pessoal e, por fim, o ataque cerrado ao mercado, em busca do melhor lugar na empresa mais desejada. Se a procura ficar indiferente, é sinal que a estratégia tem que ser afinada. E há um retorno à estaca zero.

Obviamente que ao aluno não basta ir às aulas e tirar as melhores notas da escola. Importa, naturalmente, não perder nenhum dos seminários mais importantes no seu domínio do saber. Frequentar cursos de formação profissional. Ler todos os livros e revistas especializadas possíveis por forma a estar sempre a par das últimas. Não dispensar os jornais e os programas de televisão que ajudem a alargar o seu campo de conhecimentos. Procurar toda a informação que necessite através, por exemplo, da Internet. etc.

Mas não espere facilidades. Aposte antes nas suas competências e na sua determinação. Diga não ao comodismo e, sobretudo, não seja pessimista. Vai ver que vale a pena.

Email - vandrade@mail.expresso.pt Logo: Carta

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal