Na era dos ciberempregos

por Ruben Eiras

Já pensou alguma vez em procurar emprego pela Internet? Em ter o seu curriculum vitae disponível 24 horas por dia para ser consultado por milhares de empresas ao redor do mundo? E o que dizer de uma feira de emprego on-line?

Provavelmente, nem sequer imaginava que a Internet pudesse vir a ser mais uma arma para a sua luta no competitivo mercado de trabalho.

O que torna este canal muito prático e eficaz para os empregadores é a facilidade e rapidez na obtenção de dados curriculares de candidatos a emprego. Por isso, são cada vez mais as entidades empregadoras que utilizam esta via no seu processo de recrutamento e selecção.

Portanto, se quer entrar na dimensão ciberespacial do mercado de trabalho, ligue-se e começe a 'surfar' na rede...

Portugal será o ponto de partida. Se digitarmos www.betiadro.pt no browser, chegamos à primeira bolsa de emprego do nosso país. Com uma base de dados perto dos 18.000 candidatos, esta empresa presta serviços ao mercado internacional de trabalho.

Para que o seu currículo possa ser visionado por empresas dos quatros cantos do mundo é fácil. Basta clicar nas opções 'Candidatura a Emprego' ou 'Candidatura a Estágio' e preencher o formulário específico. Em alternativa, pode optar por disponibilizar um anúncio a oferecer os seus serviços às empresas. Em ambas as opções terá que efectuar o pagamento de uma taxa administrativa anual de 1.800$00. Todavia, não existe informação sobre as empresas clientes desta bolsa de emprego. Agora vamos até à www.egor.pt. O site é simples, mas muito funcional. Com um 'golpe' no rato, entramos na secção das candidaturas a emprego.

Aqui, ao preencher cada secção do currículo, existem umas 'dicas' para fazê-lo correctamente, o que é muito útil. O acesso à informação sobre as ofertas de emprego e o envio dos currículos são gratuitos. Outra empresa de recursos humanos no nosso país que dispõe de uma bolsa de emprego na Internet é a MANPOWER. Similarmente à anterior, prima pela simplicidade. O acesso à informação sobre as ofertas de emprego e o envio dos currículos também são gratuitos. De igual modo, é fornecido um modelo de currículo, relembrando que 'deve ser claro, objectivo e sucinto, focando apenas os aspectos fundamentais da sua vida académica e profissional'. Se desejar ficar informado sempre que esta bolsa de emprego é actualizada, basta registar o seu 'e-mail' no espaço indicado. O endereço é www.manpower.pt.

No entanto, estes sites pecam pela sua escassez de informação e design pouco atractivo, quando comparados com os existentes no outro lado do Atlântico, nos EUA.

O nosso destino agora é o www.careermosaic.com. Este site está muito completo. A informação disponível é de grande qualidade e não se resume só à oferta e procura de emprego.

Como escrever uma carta de apresentação ou de agradecimento, os cuidados a ter com a gramática, a organização e manutenção de uma rede de contactos, técnicas de marketing pessoal são algumas das muitas 'armas' com as quais o utilizador se pode 'artilhar'.

Além disso, ainda contém informação especializada sobre mercado de trabalho para os estudantes universitários, bem como o acesso a uma rede de contactos mundiais a nível profissional. Tudo gratuito. Mas as novidades não acabam aqui. Logo na página principal do site está anunciada uma feira de emprego on-line. O que se tem a fazer depois de clicar na opção é escolher a empresa e o emprego ao qual nos queremos candidatar, enviar ou preencher o formulário do currículo e esperar pela resposta. Simples, rápido e económico.

Curioso é o site da Dell Computers. Esta empresa também recruta os seus colaboradores pela via electrónica. Só que faz mais do que apenas receber currículos. Também 'ensina' como os fazer, passo a passo, e dá umas 'dicas' sobre como torná-los mais atractivos. À parte disto, ainda explica como o candidato poderá escolher o posto de trabalho mais indicado para o seu perfil e o funcionamento do processo de recrutamento da empresa.

Como se vê, a Internet é um manancial de oportunidades de emprego ainda por descobrir em Portugal, tanto pelos candidatos a emprego como pelas entidades empregadoras. O aproveitamento deste novo recurso de conhecimento e informação nesta área ainda está por fazer. Pode ser uma porta que abra muitas outras...

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal