Conselhos às PME segundo Fred Wiersema


Fred Wiersema ficou conhecido por dois livros que têm sido êxitos de livraria entre os gestores de todo o mundo.


A revista «Fortune» ofereceu A Disciplina de Mercado («The Discipline of Market Leaders» ----- ISBN 0201407191), de que ele é co-autor, durante muito tempo aos seus novos assinantes.

Mais, recentemente, este consultor norte-americano em estratégia lançou um livro com um título curioso - Intimidade com o cliente («Customer Intimacy», publicado numa editora nova de São Francisco, a Knowledge Exchange, ISBN 1888232013).

Foto de Fred Wiersema O filão tem-lhe permitido também desenvolver uma área de formação de quadros de alta direcção (consultar o Fred Wiersema Forum em http://globe.com.ph/~mah/wiersema.html).

Agora, envolveu-se com os dois amigos, John Kao e Rosabeth Kanter, nesta "aventura" da inovação.

Como os cinco casos abordados neste livro, que comentámos, são de grandes tubarões mundiais e de idade muito respeitável, perguntá-mos-lhe que estratégia aconselheria às jovens PME que apostam na inovação. Wiersema centrou-a em quatro pontos, e fê-lo em discurso directo.

1 - Concentre-se. Evite querer ir a todas.
Focalize os seus esforços num pequeno número de oportunidades com futuro, dê-lhes toda a atenção e mobilize todos os recursos para as tornar realidade. Um problema corrente com as PME é a falta de uma certa disciplina na inovação, com a tentação de se envolverem, ao mesmo tempo, em demasiados projectos de inovação.

2 - Não tenha medo dos clientes. Envolva-os a fundo.
Traga os potenciais utilizadores/clientes para o projecto de inovação em que se meteu, logo que possível. As contribuições deles podem evitar-lhe uma série de frustações posteriores no mercado real. Além do mais, isso fá-los-á sentirem-se bem - o envolvimento desde cedo dos utilizadores/clientes dar-lhe-ás um sentido de co-paternidade com as inovações. Isso rende, depois.

3 - Mais de um ano, não.
Sinceramente, seja muito firme no calendário e nas expectativas. Numa PME, a meu ver, qualquer inovação que dê ideia de ser uma coisa para uns dois anos ou mais, é de mais! O mais provável é que vá morrer. A solução são inovações com uma perspectiva de darem resultados palpáveis entre 6 meses a 1 ano. Falando de um modo pragmático, uma PME não se pode dar ao luxo de dar tiros de longa duração.

4 - Seja perseverante. Não desista.
Não largue as coisas, se algo começa a correr mal logo ao princípio. Na inovação, para pequenos e grandes actores, é preciso ser perseverante na resolução dos problemas que surgem e na remoção dos obstáculos com que se tropeça.