Salvador, o Consultor


A Teknospiro - II

     Na semana passada dei-vos conta dos ciclópicos esforços do nosso Grande Consultor para informatizar a Teknospiro, a fábrica de chinelos do Dr. Diospiro. Aliás, já em ocasiões anteriores tive oportunidade de vos falar dessa simpática criatura que, palpita-me, não se vai ver livre de nós facilmente.
     Falámos também dele a propósito da jantarada anual em que reúne os seus companheiros inforfóbicos (para dar "morras" às "novas tecnologias"), e também podíamos tê-lo referido como cliente, desde a primeira hora, da casa que a D. Fátima (a tia do Salvador) adaptou a Turismo de Habitação para aqueles que odeiam estas "modernices".
     Mas o certo é que o homem, de vez em quando, faz um supremo esforço para se actualizar e para modernizar a sua empresa que não vai pelo melhor caminho. Apesar de, ultimamente, ele andar muito feliz com a queda bolsista das "novas tecnologias", também reconhece que, para ser minimamente competitiva, a sua fábrica de chinelos tem de mudar alguma coisa.
     E vimos até, a seu tempo, como ele se preocupou em se equipar com programas de CAD (querendo até que, se os houvesse, fossem a 4 dimensões!).
     Ora, continuando de roda desse interessante projecto, o Salvador conseguiu melhorar bastante esse programa, e, um dia destes, pude ver uma versão optimizada nas traseiras do seu Cadillac onde, sentado num banco pejado de disquetes e parafusos, tomei contacto com essa maravilha.
     - Tive de introduzir um pequeno patch, pois a versão-Beta não distinguia entre pé direito e pé esquerdo - esclareceu-me.
     E em seguida pude ver como, a golpes de rato, podia nascer um verdadeiro par de chinelos digitais!
     - Agora só preciso de dar um nome a esta obra-prima da minha criatividade - comentou ele, enquanto fechava o programa, já depois de me ter convencido da sua arte.
     - Como nasceu no meu carro, pensei chamar-lhe AUTO-CAD. Mas dizem que é uma marca já registada. Parece que também há para aí uma coisa a que chamam CAD-CAM. Não faço ideia do que isso seja, mas palpita-me que deve ser um programa para fabrico de camisas.
     Não o interrompi, pois ele parecia inspirado e eu pretendia saber até onde podia ir a sua imaginação.
     - Olha, - prosseguiu - vamos mas é entregar isto ao Diospiro e depois logo se vê como é que lhe havemos de chamar.
     E, passando os dois para o banco da frente, metemo-nos a caminho do Parque Industrial onde a Teknospiro tem as suas instalações. E foi nessa altura, quando o carro já começava a descer a rua para ver se pegava com o balanço, que vimos a nossa vizinha chinesa:
     - Nem de propósito! - comentou o Salvador - Já que o Diospiro quer exportar chinelos para a China, vamos chamar ao software CAD-CHIN, que dá para tudo e soa bem.

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte