Salvador, o Consultor


A Grande Tecnologia

     Como vos contei, o Salvador foi passar o Carnaval ao Brasil. E, talvez para se desculpar por não ter levado a família, informou-me, num lacónico e-mail que me pediu para transmitir à mulher e à filha, que se estava a especializar em tecnologia Laser. E mais não disse.
     Ora a D. Adélia, que acompanhava pela TV as festividades lá para aqueles sítios (e via tanta mulher despida a dançar na rua), torceu o nariz e quis saber, com todos os pormenores, o que era essa coisa do Laser! Informei-a de que se tratava de «luz coerente», mas ficou a olhar para mim com um ar estranho...
     Depois, procurei falar de cavidades de ressonância:
     - Ressonância? Ah, sim, ele ressona bastante...
     E o certo é que não me largava com sucessivos pedidos de explicação, e a própria Rosarinho já começava a entrar na conversa, procurando analogias com as ondas sonoras que estudava no Conservatório!
     Procurei o lado bom daquele sarilho em que o Salvador me metera:
     «Aqui está uma boa altura para recapitular os meus conhecimentos tecnológicos, e hei-de descobrir uma forma simples de lhes explicar o que o nosso homem anda a estudar!»
     Mas o certo é que não consegui, e tratei de arranjar pretextos para me manter longe das duas até que o nosso amigo voltasse. Só que, na véspera do grande dia do regresso, recebi um estranho e-mail:
     Pedia-me que o fosse esperar ao aeroporto mas que não dissesse nada à família! Pelos vistos queria aparecer em casa de surpresa...
     Agora imaginem o meu espanto quando o vejo aparecer, empurrando o carrinho do aeroporto, de óculos escuros e envergando uma camisa às flores amarelas e azuis!
     Depois de um grande abraço, e enquanto nos dirigíamos para o parque de estacionamento, agarrou-me pelo ombro, fez-me parar, e desabafou:
     - Que rica vida, pá! O Brasil é fabuloso!
     Retomei o andamento e perguntei-lhe em que fábrica é que estivera.
     - Fábrica?! - respondeu-me, estupefacto - Qual fábrica?!
     - Então foi numa Universidade? Num Laboratório?
     Ele desatou a rir! Depois meteu a mão num bolso, tirou de lá um enorme envelope que me deu para a mão e recomendou:
     - Confio em ti como um irmão para me guardares isto. Podes ver à vontade e ficas a saber o que andei a fazer neste dias todos.
     Abri. Já devia suspeitar! O nosso amigo resolvera tirar umas férias matrimoniais e divertir-se à grande! E, pelo que pude apreciar, sempre muito bem acompanhado!
     Mas havia uma coisa que me entristecia: porque é que me havia mentido, falado em tecnologia laser?!
     - Ah! Referes-te ao e-mail do laser!! Ora bolas! Eu engano-me sempre, e escrevo LASER com "S" em vez de "Z"...



DESTAQUES:

A D. Adélia queria por força saber o que era a Tecnologia Laser!
***
A D. Adélia queria por força que lhe explicasse o que era a Tecnologia Laser!
***
A D. Adélia queria saber o que era a Tecnologia Laser!

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte