Salvador, o Consultor


O Meu Amigo Oliveira-II

     O Salvador continua no Brasil, decerto a deliciar-se com o Carnaval do Rio, embora no único e-mail que mandou de lá diga que se está a especializar em tecnologia de Laser. Faz ele bem, pois junta o útil ao agradável.
     Felizmente para mim, que tenho de escrever esta crónica semanal, encontrei há dias o meu velho amigo Oliveira que também proporciona deliciosas histórias embora de sinal contrário às do Grande Consultor. Continuando apegado às velhas tecnologias e à "Sociedade Com Papeis", nunca o consegui convencer, por exemplo, a usar o correio electrónico em vez dos telefaxes.
     Passo pela sua loja de vez em quando e, apesar de ver à porta resmas de papeis a transbordarem do caixote do lixo, parece que no interior do estabelecimento está sempre tudo na mesma! É que, embora ele deite quilos de papelada fora, chegam todos os dias outros tantos ou ainda mais...
     Ontem ganhei coragem e entrei. Depois de tropeçar em alguns papeis e escorregar noutros (nomeadamente no papel metalizado que ele usa), cumprimentei-o e encostei-me a uma estante a saborear a cena.
     - Ora viva! - saudou-me - Está a rir-se desta papelada toda? Pois fique sabendo que há muitas firmas que continuam a usar faxes! E firmas com F grande!
     E, interrompendo por momentos a ciclópica tarefa, esticou o braço e pegou num dossier bastante grosso. Mostrou-me então, com orgulho, o nome da empresa que «fazia o favor de lhe escrever» e deu-me a pasta para folhear:
     - Você tem as mãos lavadas? - perguntou-me, ansioso, sem ver como é que tinha as dele.
     - Veja só! Os faxes já vão em mais de cem mil! Isto é que é uma grande firma! E só usa fax, evidentemente! Ou você também me vai dizer que são uma cambada de atrasados?!
     Não respondi. Abri no princípio:
     1989: Fax Nº 50 112; 1999: Fax Nº 80 545… e até havia o Fax Nº 100 000, de Outubro do ano 2000, devidamente protegido por uma capinha de plástico.
     Ele exultou:
     - O fax 100 000 veio logo parar a mim!!
     Mas houve uma coisa que me fez confusão:
     É que, a partir de certa altura, todos tinham números consecutivos: 100 133, 100 134... Porque seria?! A resposta estava no Nº 100 156, acabado de chegar, que Oliveira, dando um salto, me quis impedir de ler.
     Embora de relance, deu para perceber o seu teor:
     «V. Exa. é o único dos nossos clientes que continua a usar telefax em vez de e-mail. Solicitamos-lhe que providencie rapidamente uma ligação Internet, para bem das nossas finanças, já que não se preocupa com as suas».



DESTAQUES POSSIVEIS:

Já desisti de convencer o Oliveira a usar o correio electrónico!
***
Já desisti de convencer o meu amigo Oliveira a usar a Internet e o correio electrónico...
***
Já desisti de convencer o meu amigo Oliveira a usar o correio electrónico!

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte