Colaborações no Diário Digital


A «firewall»

De vez em quando, António Borges «chega-se à frente» e, enquanto não o escolhem para dirigir o PSD, lá vai oferecendo os seus conselhos, opiniões e palpites - que Marques Mendes não aceita nem agradece, como se tivesse activado uma «firewall», implacável e sempre atenta às intrusões.

Não sei se a comparação é justa, mas faz-me lembrar o que em tempos se passou numa empresa portuguesa muito conhecida onde, em meados dos anos 90, um jovem engenheiro, entusiasmado com as enormes possibilidades das chamadas «novas tecnologias», começou a mostrar a toda a gente quanto a empresa podia beneficiar com elas.

Sucedia, porém, que a «casa» era gerida por «pessoas de outros tempos» pelo que, embora bem recebidas pelos colegas de espírito mais aberto, as novidades tecnológicas eram sistematicamente ridicularizadas e rejeitadas pela hierarquia que as considerava «modernices tontas e desnecessárias». Mas a situação também não durou muito porque, a breve trecho, o chefe do jovem o chamava ao gabinete e lhe dizia, olhos-nos-olhos:

- Meu caro, pare lá com essa treta toda. É que, de cada vez que você fica bem-visto entre os seus colegas, eu passo por burro e atrasado. E isso não lhe admito. Estamos entendidos?

Com esse raciocínio, o Grande-Chefe mostrava que, apesar de «marreta», não era parvo de todo. Mas o mais certo é que não tenha percebido o que o jovem quis dizer quando, um pouco acabrunhado mas sempre irreverente, lhe comunicou, levantando-se:

- Está entendido, chefe! «Firewall» activada!


Publicado no "Diário Digital" em 20 Agosto 2006

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte