Colaborações no Diário Digital


Valentes!

I

NO 60º aniversário da bomba de Hiroshima, Miguel Portas e Vasco Pulido Valente pegaram-se, acantonado cada um na sua coluna de jornal. O primeiro classificando o uso da bomba como «terrorismo de Estado»; o segundo defendendo que foi «um mal menor e necessário».

Armado da pachorra que é sempre indispensável quando somos confrontados com alguém que se acha «dono da verdade» (quanto mais dois!), lá fui lendo - ora um, ora outro. Mas nenhum deles me esclareceu sobre o que li algures:

«Se a bomba de Hiroshima já tinha resolvido o assunto, para que foi, então, a de Nagasaki, logo a seguir? Os mais cínicos dizem simplesmente que já estava feita, era de um género diferente e, já agora, experimentava-se...».

Já para o fim da discussão, e porventura à falta de argumentos, Portas chamou «tonto» a VPV, e este respondeu-lhe «Não lhe reconheço nem inteligência, nem competência, nem honestidade»...

Os leitores que costumam frequentar os fóruns da Internet sabem como é fácil as discussões descambarem em insultos. Mas, se se for a investigar, descobre-se que, quase sempre, se trata de adolescentes com problemas de borbulhas. Agora, neste caso... francamente! - esperava melhor dos dois!

II

MUITOS dos comentários feitos acerca dos fogos referiram o papel de António Costa como MAI e como substituto de Sócrates.

No entanto, pouco ou nada se fala de duas personagens que era suposto aparecerem no «teatro-da-guerra»:

Refiro-me ao senhor Ministro do Ambiente e ao senhor Ministro da Agricultura cujos nomes tive (para minha vergonha!) de ir procurar à página do Governo na Internet.

Se ela estiver actualizada, trata-se, respectivamente, de Francisco Nunes Correia e de Jaime Silva. Embora possa não ser sincero, é de norma, nestes casos, dizer-se «Prazer em conhecer!»


Publicado no "Diário Digital" em 18 Agosto 2005

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte