Colaborações no Diário Digital


«Com a verdade me enganas...»

Ainda a propósito do «Ah! Não sabíamos que o défice era tão alto!», não vale a pena contra-argumentar que «Se não sabiam, deviam saber» nem que «Se não sabiam, não deviam ter feito promessas».

A seguinte frase explica porquê: «Considerando as necessidades globais de financiamento do Estado do sector público administrativo, das empresas públicas deficitárias, dos hospitais SA e de outros, o défice anual já é superior a 6%».

Ora acontece que esta curiosa denúncia foi proferida por Jaime Gama, na Assembleia da República, em 18 de Novembro de 2004; e para que se não diga que é uma frase retirada do contexto, confirme-se a sua veracidade em www.ps.parlamento.pt/?menu=intervencoes&id=1953&leg=IX, página do PS onde também se podem ler os sempre saborosos «Muito bem!».

Comentando o caso, já ouvi dizer que «Jaime Gama falou demais, o que só confirma que pela boca morre o peixe, mesmo sendo de águas profundas».

Mas também há quem diga que não existe contradição nenhuma: Suponhamos que, nessa altura, Jaime Gama tinha acabado de saber que o défice era de 6,82%.

Meses depois, Vítor Constâncio vem a descobrir que, afinal, o valor é de 6,83%.

Em consequência disso, Sócrates, Jorge Coelho e muitos mais vêm proclamar a sua grande estupefacção pelo facto de o défice ser MUITO MAIOR do que se pensava.

Que diabo! Então 6,83 não é maior do que 6,82?! Francamente! Onde é que está a contradição e a má-fé?!

Aliás, Churchill já tinha previsto situações destas quando avisou: «There are a lot of lies going around... and half of them are true».


Publicado no "Diário Digital" de 9 Junho 2005

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte