Colaborações no Diário Digital


Sampaio faz-se à estrada!

Jorge Sampaio anda na estrada, e dizem que vai assistir a uma aula teórica. Mas, no meu modesto entender, devia também assistir a uma aula prática.

E eu explico porquê:

Em tempos que já lá vão, houve um instrutor e um examinador que me deram como «apto para conduzir» - mesmo um Ferrari, se o apanhasse à mão. No entanto, eu nunca tinha guiado de noite, nem com chuva, nem com nevoeiro... nem a mais de 40 à hora. Evidentemente, a breve trecho aprendi o que significava «ir parar a uma horta»...

Ora, segundo há pouco foi divulgado, hoje em dia as aulas práticas são dadas como há 50 anos, e os inúmeros parques que foram feitos para ensinar a conduzir como deve ser (e que custaram a fortuna que se imagina)... estão parados!!

Mas tudo isto me fez recordar uma viagem de carro que, há algum tempo, fiz até Espanha. Estava com algum receio, pois não conhecia estradas nem hábitos de condução, e procurei informar-me:

«Tenha cuidado!» rezava, com candura inesperada, o texto de um guia turístico. «Os espanhóis guiam muito mal!».

E foi assim que, com o coração nas mãos, corri esse país de Norte a Sul. Mas, para minha grande surpresa, ao fim de oito dias e 1500 km por montes, vales, aldeias e cidades, ainda não tinha visto um único acidente!

«Não pode ser!» - pensava eu de regresso a Portugal e já à vista de Badajoz - «Nem um estampado?!».

Pois foi nessa altura que vi o que já parecia impossível:

Um carro de rodas para o ar, acabadinho de capotar! Parei e corri para ele. Esperava-me uma das maiores surpresas da minha vida:

Saindo de lá de dentro, um pouco tonto mas ileso, o meu vizinho e amigo Manuel, que fora nesse dia a Badajoz comprar caramelos e encher o depósito!


Publicado no "Diário Digital" de 3 Maio 2005

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte