Colaborações no Diário Digital


Ricas moedinhas...

Na semana passada, às 12h 25m, numa Av. Guerra Junqueiro cheia de gente, dois indivíduos «com pinta de ucranianos» assaltavam um parquímetro - o que, pelo que vim a saber, andavam a fazer «em série» pela rua abaixo.

E aquilo demorava algum tempo pois, quando me aproximei e me apercebi do que se passava, já havia umas 10 pessoas... a ASSISTIR - e, de certa forma, a apreciar a arte.

Ora, não tendo eu compleição física para intervir numa situação dessas (nem pelos vistos, poderia esperar ajuda dos presentes), olhei em volta em busca de um dos inúmeros agentes da Polícia Municipal que costumam andar por ali a enxotar os vendedores ambulantes: mas, como que por magia, todos se haviam eclipsado.

Resolvi, então, chamar a polícia por telemóvel mas, quando fazia a ligação, vi um graduado da PSP, parado ali a uns 30 metros e corri para ele, alertando-o para o que se estava a passar «nas suas barbas».

«Ai os malandros!» - respondeu-me - «Eu é que não posso ir atrás deles, pois estou de serviço aqui à Zara! Mas vou ligar para a esquadra».

Nota final:

Depois de os jovens, em passada decidida mas calma, se terem afastado dali a caminho do próximo parquímetro, passando por entre os «espectadores», estes dividiram-se:

Enquanto uns reclamavam contra os imigrantes e outros exigiam a pena-de-morte para a ladroagem, os mais pragmáticos baixavam-se para apanhar algumas moedinhas que os ladrões haviam deixado cair...


Publicado no "Diário Digital" de 29 Março 2005 e referido por Nuno Rogeiro, no RCP, em 1 Abril 2005

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte