Colaborações no Diário Digital


A Máquina

IMAGINE-SE que alguém, morando perto de um asilo de idosos da 3ª ou 4ª idade, tinha o benemérito hábito de ajudar velhinhos e velhinhas a atravessar a rua.

Imagine-se ainda que, sentindo-se, a certa altura, também ele velho e cansado - e vendo que não poderia continuar a sua filantrópica actividade por muito mais tempo - inventava um «robot atravessador de velhinhos e velhinhas» para lhe dar continuidade.

À primeira vista, tudo parece bem, mas o certo é que haveria uma grande diferença:

A partir desse momento, o nosso amigo arranjaria um novo problema: passaria a ter a obrigação (ou, pelo menos, a preocupação) de manter a geringonça em bom estado.

Tudo isto é para dizer que não basta ter boas ideias - por vezes, também é preciso dar-lhes continuidade.

E é isso mesmo que (não) se está a passar com o auto-colante cuja imagem aqui se reproduz.

O benemérito que o criou e os CTT que o distribuiu fizeram «uma boa coisa por uma boa causa» - mas ficaram-se por aí; é que os «distribuidores de publicidade» que andam de porta em porta arrancam-no com frequência, e nas Estações de Correio (pelo menos naquelas onde me dirigi - e foram muitas) dizem que deixaram de se fazer.

Eles que me desculpem, mas essa explicação não «cola»!


Publicado no "Diário Digital" em 15 Janeiro 2005

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte