Carta(s) Branca(s)


Branco mais branco...

Há algum tempo, vimos na TV um jornalista, em plena Serra da Estrela, empunhando um dos telemóveis distribuídos a pastores para avisarem as autoridades em caso de incêndio. Apenas uma coisa destoava: não havia rede; mas, como os fogos a sério ainda não tinham começado, a história foi encarada como uma das muitas originalidades do país.

Já recentemente, e no auge do inferno, pudemos ver uma pista de aviação ao lado de um gigantesco reservatório para abastecer com água os aviões que combatiam os incêndios que lavravam ali ao lado. Apenas uma coisa destoava: aquilo não era utilizado por ninguém.

Não sei se essas e outras histórias semelhantes vão aparecer no tal «Livro Branco» que dizem que vai ser feito quando chover. Aliás, se vier mesmo a ser gatafunhado, e se for de facto branquinho, pode ser que sirva para certos «responsáveis» nele limparem as mãos - dado que vai ser difícil fazerem-no nas paredes chamuscadas.

Quanto aos pirómanos, sugere-se que a pena a aplicar-lhes seja cumprida só nos 3 meses de Verão - permitindo que, por exemplo, um condenado a 10 anos visite a cadeia durante 40.

Além de, na altura certa, serem afastados das florestas os indivíduos errados, já haveria lugar, nos restantes 9 meses, para a caterva de incompetentes que, durante os últimos anos, permitiram que se chegasse à situação actual - e que, ainda por cima, foram pagos por todos nós!

Será pedir muito que o tal «Livro» escarrapache os respectivos nomes... preto no «Branco»?


Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 23 Agosto 2003

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte