Carta(s) Branca(s)


Chamuscado

Conheci em tempos uma velhinha que costumava vestir-se com grande garridice e a quem a rapaziada perguntava:

- Ó Sra. Maria, quando é que se casa?

- P' ró ano, p' ró ano... - era a invariável resposta, de que sempre me recordo quando ouço responsáveis prometerem coisas «p' ró ano» - o que acontece, por exemplo, estando em causa fogos florestais.

Quando, um dia destes, perguntaram a Figueiredo Lopes por que não foram postas em prática medidas de prevenção e combate há muito anunciadas, ele respondeu que não discutia essas coisas «a quente». E também ficámos a saber que 2003 é uma espécie de balão-de-ensaio («p' ró ano» é que vai ser a sério - desde que ainda haja alguma coisa para arder).

Entretanto, vale a pena matutar nesta notícia do «Público»:

«Basta utilizar um satélite e um sistema de processamento de imagem digital para que o risco de incêndios de grandes proporções (...) possa ser minimizado. (...) Houve até já uma demonstração, em Fevereiro, e está tudo a postos para arrancar. Mas aguarda-se, desde então, que o Ministério da Administração Interna compre o "hardware" necessário para pôr a iniciativa em marcha».

Claro que o dinheiro não dá para tudo (mais de 8 milhões são para os GNR que vão para o Iraque), mas o problema pode ter sido outro:

Conhecendo-se a «inforfobia» reinante em tantos serviços do Estado, é possível que alguém tenha olhado de esguelha para o referido programa informático e torcido o nariz ao ouvir falar em «hardware»:

- Hum... Nisto de fogos há que desconfiar das coisas começadas por «arde»...


Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 9 Agosto 2003

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte