Carta(s) Branca(s)


Só «bocas»!

Quando, há dias, o Procurador Geral da República veio dizer que havia vários clubes de futebol sob investigação, ia caindo a tenda do circo:

«É uma suspeição lançada sobre todos nós! Exigimos saber quem é que está a ser investigado! Suspendam-se as obras do Euro-2004! Entreguem-se as chaves dos estádios ao Presidente da República! Pare-se o campeonato!»

Independentemente de se poder pensar que algumas dessas ideias até são interessantes, imagine-se que todos os profissionais com colegas sob suspeita resolviam parar: teríamos uma Greve Geral de fazer inveja à CGTP!

Mas qualquer psicólogo, mesmo que tenha tirado o curso por correspondência, será tentado a descortinar, por detrás de tanto nervosismo, outras e mui ponderosas razões - porque já tem séculos a recomendação de que se metam as barbas de molho quando se vêem as do vizinho a arder.

Terá sido esse o motivo? Não sei; mas, talvez por eu ser um optimista, esperava desses donos-da-bola uma reacção mais inteligente - como, por exemplo, a que teve o hipopótamo da fábula:

Um dia espalhou-se o boato de que o Rei-da-Selva, farto de ouvir falar mal de si, mandara matar todos os animais de boca grande. Ao ouvir isso, o hipopótamo, com ar choroso e fazendo «boquinha», lamentou:

- Coitadinho do crocodilo!


Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 4 Jan. 2003

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte