Carta(s) Branca(s)


É limpinho!

Título original: «A Aldeia da Roupa Branca»

A seguir ao 11 de Setembro começou o medo de uma guerra química - e também por cá se receou que alguém contaminasse as nossas águas. E, afinal, com razão, pois uns aprendizes de taliban já actuaram, começando por Leiria, onde 20000 pessoas ficaram sem água potável durante 5 dias! Além disso, e a seguir ao Lis, foi Monção, Montargil, Regueira de Pontes... (A propósito: terá sido para os rios malcheirosos que se criou o programa FEDER?)

Dou uma ajuda às autoridades fazendo-lhes notar que «eles» atacam por ordem alfabética. Portanto, agora é só estarem com atenção ao rio Sabor e só descansarem quando o Zêzere for atingido. Assim, talvez se possa prender mais alguém além do indivíduo acusado de terrorismo na Índia e do jornalista do Expresso que se recusou a «revelar as fontes».

No meio disto tudo, há um lado positivo: como Portugal pode ajudar a invadir o Iraque, estes casos são óptimos para estudar guerra química.

No entanto, com tantas «águas turvas», como vai ser a «lavagem de roupa suja» nos casos da Moderna, da PJ e das acções do Benfica? A Oposição quer tudo em «pratos limpos» mas não vai ser fácil...

Queixa-se também a esquerda de que o Governo está pouco empenhado no combate ao crime económico. Mas sem razão, pois, pelo que se vê, vão rarear os crimes de «colarinho branco».


Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 12 Out. 2002

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte