Carta(s) Branca(s)


O trunfo é copos

Por alturas da chegada de Durão Barroso aos EUA foi declarado o «Alerta! Laranja!», talvez por o considerarem representante de um país com armas de destruição maciça - os automóveis. É que, por cá, se alguém andar na rua a ameaçar pessoas com uma navalha, será agarrado; mas, se o fizer com um carro (podendo matar mais gente do que a guerra do Golfo), só será incomodado se tiver mesmo muito azar.

A «Science & Vie» de Agosto relaciona alcoolemia com sinistralidade e indica os países com maior consumo de álcool no MUNDO. E lá estamos nós, a par da França e do Luxemburgo, gratos por a revista omitir os destinos dos nossos emigrantes... e as decisões do governo em tais assuntos.

Também como matéria de meditação temos o tal condutor apanhado a conduzir com 4,97 g/l de sangue (aí vem mais uma «tradição ininterrupta»...), a dar uma entrevista à TV; não numa clínica nem numa prisão, mas na rua, antes de se meter no carro (a álcool?)! Revolta-se ele por o mandarem para a psiquiatria em vez de lhe tirarem a carta. E tem razão: quem lá devia estar (nas urgências e com camisas-de-forças) deviam ser os que fazem com que tais casos sejam possíveis. Por mim, quando agora oiço uma buzina «pi-pi-pi», penso logo: «Foge, que aí vem um com 3,14!»


Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 21 Set. 2002

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte