Carta(s) Branca(s)


«Ele tem é mel!»

Recentemente ouvi duas novidades, vindas do lado da Câmara Municipal de Lisboa, difíceis de acreditar:

Segundo a primeira, a EMEL (a empresa municipal que gere o estacionamento de Lisboa de uma forma quase omnipresente), dá prejuízo! Como é isso possível se parece que bastava um dia de multas às dezenas de milhares de carros mal estacionados para equilibrar qualquer orçamento - incluindo o do Estado?

Será por haver muitos «Residentes» que, como tal, não pagam?

Ou será que a CML não consegue cobrar as multas que passa?

Ou será que nem sequer as passa todas?

A acreditar na segunda notícia, Santana Lopes prepara-se para se candidatar a Presidente da República. Embora seja muito duvidoso que eu venha a votar nele, apoio a ideia, essencialmente porque ainda faltam quatro anos.

Quero dizer com isso que, durante esse tempo, decerto se vai esforçar por fazer boa obra na cidade. Quanto à imaturidade de que alguns os acusam: há que ver que ele é jovem, e quatro anos, na sua idade, contam muito.

Resta o mistério: de onde lhe veio tão inesperada ideia?

Será que um belo dia, ao olhar para os problemas da «sua» EMEL, associou o «P» (de «Parque») a algum dos dísticos de «residente»?


Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 24 Ago. 2002

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte