Carta(s) Branca(s)


Elimina... cão

Como em tudo na vida, o caso da eliminação da Selecção tem também um lado bom: é que os estatísticos que nos colocam sempre na cauda da Europa também fizeram contas aos milhões de horas de trabalho perdidas nos países que têm equipas no Mundial. Assim, o afastamento da nossa terá implicações positivas no PIB e melhorará a competitividade de Portugal. Além de que beneficiámos do facto de o jogo com a Polónia ter sido num feriado nacional e o da Coreia num dia de "ponte" para muita gente.

Mas, como isso é fraca consolação, mudemos de conversa.

Eu tenho um cãozinho muito meigo, que encontrei abandonado e de que gosto muito. Ora, pouco depois do jogo fatal, e quando eu o estava a passear na rua, cruzou-se connosco um casal de turistas coreanos. Vinham muito alegres, cada qual com a sua bandeirinha, e pararam junto de nós. Esperava eu que fizessem algum comentário de teor futebolístico, mas não. O cavalheiro, apontando para o cão mas dirigindo-se a mim, comentou, com alguma dificuldade mas com um rasgado sorriso: «Come-se... como-o...».

Peguei instintivamente no bicho ao colo! E já eu virava as costas quando ele, ajudado pela mulher, desembuchou: «Como... se... chama?»


Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 22 Jun. 2002

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte