Carta(s) Branca(s)


Espírito de (1º de) Abril

Todos os anos, por alturas do 1º de Abril, dou comigo a matutar como é que os órgãos de comunicação social conseguem sempre arranjar petas novas. Deve haver concursos de ideias nas redacções e alguém - porventura um júri ad hoc - encarregado de escolher as melhores.

Mas, hoje em dia, há que ter em conta as partidas que os computadores pregam, pelo que pode acontecer que, devido a um qualquer vírus, uma determinada peta apareça publicada fora da data apropriada e com irritantes consequências - e se calhar foi isso o que aconteceu agora.

Refiro-me a uma notícia (ou peta?) que saiu na primeira página do «Expresso» do dia 2 de Outubro, intitulada «Socialistas querem escultura de 7 metros no Porto».

Segundo ela, um tal Sr. Janitschek, ex-secretário-geral da IS, refere o apoio dos «partidos socialistas democráticos de todo o mundo a Mário Soares no Congresso realizado no Porto em 1975».

Até aqui, tudo bem. O pior (e que tem contornos de peta) vem depois:

«O antigo 1º-ministro britânico James Callaghan assegurou pessoalmente que, se os comunistas tivessem conquistado o poder, a Grã-Bretanha teria enviado tropas para invadir o seu mais antigo aliado, a fim de garantir que Portugal não se tornaria uma quinta coluna de Moscovo na Europa Ocidental».

Assim, e relacionado com toda essa gloriosa luta, nasceu um monumento de 7 metros, em bronze e em forma de funil, que «custou cerca de um milhão de euros, foi aprovado por Willy Brant antes de morrer, e foi confirmado pelo XXII congresso da IS».

Querem erigi-lo na Invicta (!!) - o problema é que não sabem onde o hão-de meter! Aceitam sugestões?


Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 16 Outubro 2004

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte