Carta(s) Branca(s)


Trapalhões (d)e qualidade

PALPITA-ME que os portugueses não perceberam muito bem aquela trapalhada da demissão de Ferro Rodrigues pouco depois de ganhar estrondosamente as eleições europeias; como se não bastasse a barafunda em que Durão Barroso nos meteu, também ficámos quase sem Oposição! Menos ainda se percebe que tenha alegado «responsabilidade pessoal» por Jorge Sampaio não ter convocado eleições antecipadas - o que é habitual é assistir-se ao inverso: o atirar de culpas próprias para outros.

Por exemplo:

Dizem (e eu acredito) que pessoas do actual Governo andam furiosas com a Comunicação Social por esta relatar e comentar as incríveis trapalhadas que se sabe; mas tal comportamento apenas nos remete para a milenar «síndrome do mensageiro», tendo em conta o que dantes acontecia aos portadores de más notícias...

JÁ QUE FALAMOS de culpas e trapalhões, refira-se o que recentemente se passou com um futebolista, detido por falsificação da data do seu passaporte: alguém veio logo dizer que a culpa do sucedido fora... dos inimigos do Clube!

Estamos habituados a que, do pessoal da bola, venham declarações muito «sui generis», mas o que se seguiu (na medida em que envolveu pessoas - essas, sim - responsáveis) não parece correcto:

É que as autoridades resolveram esquecer o caso (se calhar até pediram desculpa!), alegando que «apenas se tratou de uma falsificação grosseira». Pelos vistos, as ilegalidades são aceitáveis, desde que feitas... mal e porcamente.

Que diabo! E logo agora, que tanto se exige QUALIDADE para que Portugal seja competitivo!


Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 31 Julho 2004

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte