Carta(s) Branca(s)


A boa estrela

Como sempre acontece quando o assunto abordado é polémico, recebi bastante correspondência no seguimento da «Carta Branca» do passado dia 17, intitulada «Força!»:

Quanto ao facto de a bandeira nacional ter sido hasteada «de pernas para o ar» no carro de Martins da Cruz e na nossa embaixada em Bagdade, um leitor enviou-me uma longa lista de locais onde presenciou tão bizarro facto - e há-os por todo o país, desde tascas no Minho até aldeamentos no Algarve.

A explicação para o que, pelos vistos, assume foros de desígnio nacional, pode estar no facto de membros da resistência iraquiana terem, ultimamente, raptado cidadãos de nações aliadas dos EUA - e decerto trazerem consigo fotografias das bandeiras desses países. A ser assim, a atitude desses nossos concidadãos é, afinal, um acto defensivo altamente inteligente!

No que toca à polémica de alto nível que se estabeleceu em torno da frase «FORÇA * PORTUGAL!», vários leitores procuraram dar uma explicação para o facto de, aparentemente, ter havido alguém (sofrendo de iliteracia) que meteu uma estrela onde deveria estar uma vírgula:

Um deles pergunta se não será influência do livro «Saber escrever, saber falar», dado que uma das suas autoras é Edite... Estrela. A esse, posso garantir que não, pois já li o livro e tal pontuação não consta entre as autorizadas.

Mas quem deve estar mais próximo da verdade é o leitor que aventa que a bizarra opção sintáctica pode ter sido obra de uma cintilante «estrela» do PSD que recentemente informou os seus munícipes que «a (sua) Câmara 'preveu' tudo».


Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 1 Maio 2004

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte