Carta(s) Branca(s)


Há Marco e Marco...

Como se sabe, a pujante actividade «futebol autárquico» foi recentemente enriquecida com uma actuação de finíssimo recorte de um seu exímio executante - um tal Sr. Torres.

Infelizmente, houve quem não desse ao artista o seu justo valor pois, mal se começou a exprimir, foi contrariado pela GNR que - segundo diz quem nela manda - «actuou com prudência e com a força e adequação correctas em relação ao incidente».

O «embaraço adequado» dos agentes talvez se explique por se recordarem da satisfação do seu Ministro com as explicações dadas pela mesma GNR quando, em Felgueiras, actuou como se sabe. Quanto ao partido do cavalheiro - o CDS -, também mostrou algum embaraço, mas por causa da grande verdade contida no aforismo «diz-me com quem andas...».

Ora, pouco antes, estava eu a ver, na TV (na companhia de um jovem primo), resumos das finais europeias de 61 e 62, quando comentei:

- É pena não mostrarem o Torres, fabuloso a cabecear!

Sucedeu que, logo depois, apareceram «as outras» imagens; e o garoto saiu-se com esta:

- Esse Torres é aquele?

Fiquei horrorizado com a pergunta (ofensiva para com o grande José Torres); mas, depois do esclarecimento necessário, a conversa prosseguiu, animada com relatos das façanhas desse ídolo da minha juventude.

As peripécias do outro Torres (o da Câmara), talvez não mereçam o tempo que com elas se tem gasto. Mas, como já houve um Marco que ficou famoso por, no «Big-Brother», dar uns pontapés, talvez não seja de admirar que outro Marco (o de Canaveses) apareça agora em destaque por um motivo semelhante...


Publicado no "EXPRESSO" - "Carta Branca", em 13 Março 2004

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte