Cartas para a Imprensa


Imposto de Circulação

Já li e ouvi muitos relatos de cidadãos que querem entregar, para reciclagem, os seus carros em fim de vida (pois o Estado dá 1000 euros por cada um, o que não é nada mau); simplesmente, a burocracia é tanta que acabam por desistir, acabando por vendê-lo a um sucateiro ou deixá-lo na via pública.

Atento ao problema, o Governo resolveu intervir: os carros passarão a pagar Imposto de Circulação, mesmo que não circulem e estejam no fundo do quintal a fazer de galinheiro.

No entanto, em complemento dessa solução genial, existe actualmente uma janela-de-oportunidade que não deve ser desperdiçada:

Da mesma forma que Portugal está a resolver o problema dos Resíduos Industriais Perigosos exportando-os para serem co-incinerados no estrangeiro (bizarra exportação essa, pois o país AINDA TEM DE A PAGAR por ela!), também podia exportar os carros velhos para França para serem incinerados pela rapaziada que, pelo que se sabe, está com prática no assunto...


Publicado no "DN" em 20 Novembro 2005

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte