Cartas para a Imprensa


O meridiano de Barrancos
(Título original: «Com... fuso»)

Tenho estado atento à tão falada apreciação dos estabelecimentos de ensino em Portugal.

Procuro recordar-me das minhas experiências de estudante, não resisto às inevitáveis comparações, e não consigo esquecer-me da Geografia, quando estudei os fusos horários.

Bem... aquilo, ao princípio, fazia-me alguma confusão, mas acabei por perceber o assunto. Confesso, porém, que me vi atrapalhado quando, observando um mapa em que eles eram evidenciados, me apercebi de que alguns "meridianos" se entortavam, por forma a evitar que um mesmo país (em geral pequeno) ficasse com duas horas legais diferentes.

Nesse seguimento, tive um dia destes (ao ver a festa de Barrancos transformada, como habitualmente, na verdadeira "rentrée" política portuguesa) uma genial associação de ideias:

Dado que mesmo ali ao lado (em Espanha) a tourada de morte é permitida, não teria sido possível que, ao menos por dias, alguém tivesse "empurrado" o meridiano de Barrancos um pouquinho para ocidente?


Publicado no EXPRESSO - "Cartas" em 28 de Ago. 2001

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte