Cartas para a Imprensa


As quotas

Muito se tem falado do facto de o governo de Sócrates (tal como a bancada parlamentar do PSD, por sinal) ter poucas mulheres, quando elas são cerca de 50% na nossa sociedade.

Mas porque é que o critério da repartição havia de ser o sexo - e não qualquer outra especificidade, como as percentagens de nortenhos, de simpatizantes da Académica, etc. etc?

Dado que, matematicamente, seria impossível satisfazer mais do que um par dessas condições, que tal usar um único critério - por exemplo o da COMPETÊNCIA?


Publicado no "DN" em 8 Março 2005

*

Muito se tem falado do facto de o governo de Sócrates ter poucas mulheres, quando elas são cerca de 50% na nossa sociedade.

Mas porque é que o critério da repartição havia de ser o sexo - e não qualquer outra especificidade, como as percentagens de nortenhos, de simpatizantes da Académica, de anões, de daltónicos, de canhotos, etc. etc?

Dado que, matematicamente, seria impossível satisfazer mais do que um par dessas condições, que tal usar um único critério - por exemplo o da COMPETÊNCIA?


Publicado na "Visão" em 17 Março 2005 (cortes a itálico)

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte