Cartas para a Imprensa


O momento político

No início de 2003 falei a um velho amigo sobre a pretensão de Santana Lopes a ser Presidente da República. Ao contrário do que eu previra, ele não se mostrava preocupado e saiu-se com esta:

- Vês aquele matulão a andar de bicicleta? É o meu filho.

- Está um homem! - comentei eu, sabendo que era isso o que ele esperava ouvir.

- Tem 14 anos. Da última vez que o viste tinha 11, e não passava de um garoto.

Percebi: em 2006 (três anos mais tarde, portanto), Santana Lopes também poderia deixar de ser um «enfant térrible» e vir a tornar-se um bom Presidente. Confirmou que era esse o seu raciocínio, e completou-o:

- Só que se trata de um processo gradual, pelo que não se sabe a data exacta em que isso vai suceder... e se.

Um dia destes, dei comigo a recordar-me dessa conversa e a «fazer figas» para que essa tal data já tenha ocorrido.


Publicado na "Visão" em 29 de Julho 2004

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte