Cartas para a Imprensa


Recordações de infância

Nas traseiras da minha casa há um terraço onde eu e os amigos de juventude passávamos horas infinitas a brincar: andávamos em carrinhos-de-rolamentos, saltávamos ao eixo, jogávamos ao berlinde mas - mais do que tudo isso! - jogávamos futebol.

Ora, como a minha mesa de estudos ficava junto à janela que dava para esse pátio, imagine-se o meu desassossego quando começava a ouvir a gritaria dos amigos lá em baixo, e a bola a bater nas portas das garagens que faziam de balizas! Era certo e sabido que, nessa altura, a minha mãe vinha ter comigo, inteirava-se de como iam os trabalhos, fazia-me uma carinhosa festa na cabeça e comentava:

- Acaba isso, e depois vais brincar. Primeiro, os trabalhos, depois a bola.

Quem diria que, tantos anos depois, Sevilha e Gelsenkirchen me trariam à lembrança essas agri-doces recordações de infância?


Publicado na "VISÃO" de 9 de Junho 2004

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte