Cartas para a Imprensa


Verdades e falsidades

1 - Quando, a seguir ao 11 de Setembro, Bush se saiu com a "gaffe" de que queria lançar um "cruzada", rapidamente teve de emendar a mão - pois colocara em termos perigosamente religiosos um conflito em que esse aspecto devia ser minorado o mais possível.

2 - Logo no primeiro dia da invasão do Iraque, um soldado norte-americano, ao entrar no país, plantou a bandeira dos EUA - mostrando, a quem ainda o não tivesse percebido, que aquilo era terra conquistada (ou a conquistar). Um seu superior mandou-a retirar de imediato, e é natural que tenha dito ao rapazito que "há certas verdades que não se devem dizer alto".

Passou-se uma cena semelhante quando umas 200 pessoas derrubaram a primeira estátua de Saddam: o mundo pôde ver a bandeira norte-americana a envolver a cara do ditador, e os mais atentos repararam que, mais uma vez, houve alguém que interveio para a mandar retirar.

3 - Nas comemorações do 4 de Julho, Arnold Schwarznegger foi até Bagdad animar os soldados e dizer-lhes que eles é que eram os "verdadeiros exterminadores".

Ora, tratando-se de um actor, era de prever que tivesse decorado melhor o papel! Então não lhe tinham dito mil vezes que a expressão certa era "verdadeiros libertadores"?!


Publicado (só o último parágrafo) na "Visão" de 24 de Julho de 2003, com o título "Schwarznegger em Bagdad" e integralmente no "DN" de 1 de Agosto de 2003

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte