Cartas para a Imprensa


Missão incumprida

Em relação aos vergonhosos acontecimentos de Felgueiras (de que resultou a agressão a Francisco Assis) sobressai, como já foi referido por muita gente, a acção (?) da GNR.

Parece que há quem argumente que os agentes não demoraram 30 minutos (a percorrer 300 metros) mas sim 15, o que leva a discussão para um nível insuportável de ridículo - pois mais depressa do que isso andava eu quando, em tempos, tive de usar muletas. Como é evidente, a GNR já lá devia estar MUITO ANTES.

Mas o curioso é que, no mesmo dia em que se levantava tão caricata questão, a TV mostrava uma outra coisa que é bem o retrato do nosso país: segundo a reportagem, realizam-se em Portugal umas 400 corridas de automóveis por ano - todas ILEGAIS!

Vimos imagens de uma, e ouvimos participantes a dizer, dando a cara e sorrindo, que sabiam que era tudo à margem da lei. E viemos a saber outros pormenores curiosos: muitos dos condutores não têm carta; muitos dos carros não têm documentos; não há qualquer segurança e (mas isso era escusado dizer) a GNR nem sequer aparece.

No entanto, e neste aspecto, um organizador corrigiu: não é bem assim, «Há GNRs que aparecem, mas à civil, como espectadores»!

Ora aqui tem a Senhora Ministra das Finanças uma boa oportunidade para cortar nas despesas públicas:

Por que não substituir os agentes que não fazem aquilo para que são pagos pelos já famosos falsos-agentes (que, pelas estradas de Portugal, multam condutores incautos)? Pelo menos esses são activos, eficientes à sua maneira, e decerto ficariam mais baratos ao erário público!


Publicado no "Diário de Notícias" de 23 Maio de 2003, em "Cartas", com destaque

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte