Cartas para a Imprensa


Só à castanhada!

Se um dia destes, ao ligarmos a televisão, apanhássemos com um dos figurões do Apito Dourado a vociferar «Que diabo! Tem de haver separação de poderes! Ora se eu não me meto com os tribunais, com que direito é que eles se metem comigo?» - provavelmente, daríamos uma estrondosa gargalhada.

No entanto, foi exactamente isso o que Alberto João Jardim proclamou ao reagir ao Tribunal de Contas que denunciou o facto de o «Jornal da Madeira» (onde ele escreve quase todos os dias) receber cerca de 5 milhões de euros dos contribuintes - uma verba que, por sinal, é cinco vezes superior ao valor das vendas!

Esta saborosa rábula do líder madeirense fez-me lembrar a anedota do vendedor de castanhas a quem queriam impedir de fazer negócio à porta de uma agência bancária. Argumentava ele: «Que diabo! Ora se eu não me meto no negócio dos dinheiros, com que direito é que eles se metem no negócio das castanhas?»


Publicado no "Destak" em 16 Fevereiro 2007

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal