Cartas para a Imprensa


Interesses instalados

Como se sabe, o Governo tem-se esmerado na táctica de apresentar à execração pública grupos de «privilegiados»: farmacêuticos, juízes, forças de segurança, militares, funcionários públicos, agricultores, professores, médicos, autarcas...

E, até agora, como o ataque a esses grupos tem sido cuidadosamente espaçado, a esperteza tem funcionado menos mal.

No entanto, tal como os garotos que, ao aperceberem-se da impunidade das suas traquinices, vão subindo o seu nível de descaramento, também o Governo entrou numa nova fase: passou a atacar tudo e todos, tratando como privilegiados os doentes (internados e operados!), os pensionistas, os reformados, os deficientes...

Caros senhores, se é esse o vosso conceito de socialismo (e se, acima de tudo, acham que o povo vos elegeu para isso), prossigam.

Mas façam, ao menos, um favor: quando os mais desfavorecidos protestarem, não os insultem acusando-os de defenderem interesses «instalados» - uma expressão que, por sinal, só me faz lembrar uma saudosa professora primária que passava a vida a dizer:

- Vocês, só à «instalada»!


Publicado no "Destak" em 19 Outubro 2006

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte