Cartas para a Imprensa


Letras protestadas
ou
Quem tem «K»...

Há alguns anos houve, em Portugal, alguém que se lembrou de introduzir a letra «K» nas matrículas das viaturas usadas, importadas. Tanto quanto sei, ao fim de algum tempo a moda morreu; mas são iniciativas como essa (aparentemente inconsequentes) que me fazem recordar, amiúde, uma conversa que em tempos tive com um gestor de uma grande empresa alemã.

Disse-me ele, entre muitas outras coisas interessantes, que no seu país são extremamente sensíveis às perdas de tempo, e nem lhes passa pela cabeça desperdiçar energias a «inventar a roda»: sempre que possível, as coisas são definidas de uma vez por todas, e acho que, se lhe perguntasse, ele me teria dito que as matrículas dos carros estão entre elas, tal como as dimensões da folha A4. Ora se, novamente, me recordei dessa conversa, foi por associação de ideias com a anunciada pretensão de, em Portugal, se criarem mais matrículas especiais, desta feita para automóveis de deficientes - é que, lá na Alemanha, já há muitos anos que todos os carros trazem um «D» afixado...


Publicado no "Público" em 17 Setembro 2006

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte