Cartas para a Imprensa


OTA, bota e perdigota

Quando se fala do futuro aeroporto da Ota, algumas pessoas queixam-se de que ele, por vir a ser demasiado longe da capital, será prejudicial para o respectivo turismo. Em parte, isso poderá ser verdade; no entanto, eu, que já corri três continentes, posso garantir que o que, verdadeiramente, me faz não querer regressar a uma determinada cidade não é essa distância - mas sim coisas como o estacionamento selvagem, o lixo nas ruas, a mendicidade profissional, os arumadores de automóveis, a insegurança, a degradação urbana, a ausência de espaços verdes, o trânsito caótico, o mau atendimento no comércio, etc., etc. Isso, sim, perdura bem na memória, e quando se pretende que uma cidade seja um destino turístico e se desprezam esses aspectos... «não diz a b' Ota com a perdig' Ota.»


Publicado no "Público-Local" em 30 Junho 2006 e no "Destak" em 6 Julho 2006

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte