Cartas para a Imprensa


Tudo explicado!

Já que tanto se fala de inclusão e de leitura, gostava de referir o que, recentemente, se passou com dois conhecidos meus (ambos licenciados) que, armados em bons samaritanos, resolveram disponibilizar algum do seu tempo livre em favor da colectividade mais necessitada.

Um deles, professor universitário reformado, ofereceu-se para ensinar matemática a reclusos, pelo que contactou um estabelecimento prisional.

O outro (engenheiro, escritor e formador), ofereceu os seus préstimos na área das novas-tecnologias, da escrita e da leitura - para o que, por sua vez, contactou organismos oficiais, uma associação humanitária e até a uma famosíssima instituição de apoio a crianças desvalidas.

Pois sabem o que lhes responderam? ABSOLUTAMENTE NADA.

Infelizmente, quando eu soube disso, não estranhei. E até acho que uma parte do mistério ficou esclarecida quando, em conversa com o professor que queria dar explicações de matemática a presos, vim a saber que ele se propusera ensinar-lhes, também, as técnicas do xadrez...


Publicado no "Destak" em 22Junho 2006

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte