Cartas para a Imprensa


Dinheiro a voar

Já todos ouvimos contar a história do miúdo que encontrou uma maçã na rua, que depois vendeu, comprando duas outras com o dinheiro obtido. Como se sabe, a narrativa prossegue sempre nessa linha, até que o rapaz chega a milionário - a tempo, ainda, de aproveitar o fruto do seu esforço e jeito para o negócio.

Ora imagino que deve ser uma rábula dessas que se prepara para os doze F-16, comprados no tempo de António Guterres e que vão ser vendidos para ajudar a adquirir outros bens de primeira necessidade do mesmo género.

O facto de, como agora se soube, esses aviões nunca terem voado e estarem ainda «encaixotados», só revela o sentido de Estado de quem os apadrinhou pois, além do muito que entretanto se poupou em gasolina e em emissões de CO2, devem ter estado a valorizar para serem vendidos como antiguidades em perfeito estado de conservação.


Publicado no "DN" e no "Destak" de 5 Junho 2006

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte