Cartas para a Imprensa


Os filhos do povo

Como se sabe, desde as casas clandestinas até ao estacionamento selvagem, as leis, em Portugal, são pouco mais do que meras sugestões - há grande preocupação em legislar sobre tudo e mais alguma coisa, mas muito pouca em fazer cumprir o que é determinado.

Por isso, não me preocupei nada quando soube que, no passado dia 12, o órgão de soberania a quem pagamos para fazer as nossas leis não funcionou porque apenas contou com a presença de 111 dos 230 eleitos - por mim, essa gente até escusa de regressar ao trabalho, gozando umas merecidas férias até ao fim do mandato.

Quanto ao facto de ter havido deputados que, apesar da «balducha», assinaram o ponto... ora!, isso só mostra como foram criteriosamente escolhidos como «lídimos representantes do povo lusitano»...


Publicado no "DN" de 14 Abril 2006 e no jornal "metro" de 18 Abril 2006

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte