Cartas para a Imprensa


Em mau estado

Ao negar-se a pagar os subsídios agro-ambientais que o Estado deve aos agricultores (com o argumento de que o compromisso não foi assumido pelo governo actual), o ministro da Agricultura faz-me lembrar o que sucedeu a um amigo meu que mudou para um emprego onde foi ganhar menos, mas com a promessa de que, um ano depois, seria compensado dos prejuizos sofridos.

Na data acordada, e quando pensava que a sua vida iria melhorar sensivelmente, disseram-lhe, com o ar mais natural do mundo, que quem lhe fizera as promessas já lá não trabalhava... pelo que a sua situação se mantinha!

- A empresa faz jus à fama de ser gerida por aldrabões - desabafou ele quando o encontrei, depois de bater com a porta - Mas nunca pensei que chegassem a esse ponto! No fundo, é como se, ao mudar um governo, os novos ministros se recusassem a honrar os compromissos que os anteriores tivessem assumido em nome do Estado!

Nessa altura, limitei-me a ter pena dele; mas, hoje, não consigo conter uma gargalhada quando me lembro de que, ao perguntar-lhe o que ia fazer à vida, me respondeu:

- Sei lá! Olha, se calhar vou dedicar-me à agricultura biológica...


Publicado no "Público" de 9 Abril 2006, no "24 horas" de 11 Abril 2006 e no "Destak" de 17 Abril 2006

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte