Cartas para a Imprensa


Os brincalhões

Numa altura em que a criminalidade é cada vez mais violenta (a ponto de haver polícias que são assassinados), é natural que o contribuinte fique perplexo (ou, no mínimo, apreensivo) ao saber, pelos jornais, do conflito de competências existente entre a PSP e a GNR (por um lado) e a PJ (por outro) - tanto mais que é dito, ao mesmo tempo, que os ministros que as tutelam (António Costa e Alberto Costa) também não se entendem.

Da mesma forma, é natural que cidadão-comum se irrite ao tomar conhecimento das inúmeras peripécias que envolvem bombeiros - desde as sucessivas nomeações e demissões de responsáveis, até à guerra com o INEM (a propósito do transporte de feridos) e à recente ameaça de não acorrerem aos fogos fora do seu concelho.

A solução talvez passe por tentar ver as coisas pelo lado bom: se calhar, e ao contrário do que muita gente diz, não é verdade que a rapaziada, hoje em dia, só brinque com jogos electrónicos! Pelos vistos, e como acontecia quando eu era garoto, ainda há malta que gosta de brincar aos polícias e aos bombeiros - valha-nos isso!


Publicado no jornal "metro" em 22 Março 2006

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal
Página Seguinte