Telemedicine Clinic

O radiologista virtual

Um sueco que veio para Barcelona para criar o primeiro centro europeu
em telemedicina.

Jorge Nascimento Rodrigues, editor de www.janelanaweb.com, na Telemedicine Clinic, em Barcelona, Fevereiro de 2006

Sítio na Web da Telemedicine Clinic

Os raios-X de milhares de doentes na Suécia, Noruega e Reino Unido acabam nos ecrãs de 55 especialistas em diagnóstico radiológico sedeados no 22@ em Poble Nou - uma nova área urbana de instalação de empresas de base tecnológica que foi outrora o distrito de excelência da Revolução Industrial catalã - em Barcelona ou em vários pontos da Europa ligados em rede através da TelemedicineClinic.

David Backstrom, o sueco que criou o conceito de "distribuição de competência especializada" na área médica, veio para a costa mediterrânica com o projecto de criar "o primeiro centro europeu de telemedicina", com ambição de se transformar no "primeiro hospital virtual da Europa". Uma espécie de 'outsourcing' baseado no conhecimento na área do diagnóstico médico.

A oportunidade no mercado da saúde era visível: havia escassez de especialistas em vários pontos da Europa, e particularmente em regiões não metropolitanas, para o diagnóstico radiológico em várias especialidades, implicando atrasos de ano e meio na análise de radiografias, com prejuízos claros para a performance das unidades hospitalares públicas ou entidades no negócio da saúde.

A ideia que germinou na cabeça de David e de um sócio médico que está na Austrália foi criar uma plataforma tecnológica que permitisse ter em rede especialistas em várias partes da Europa, com um controlo de qualidade apertado e centralização de operações num ponto. Escolheram 9 sub-especialidades na radiologia para começar e atraíram à rede digital médicos em Espanha, Suécia, Finlândia, Estónia, Hungria, Alemanha e Reino Unido. O objectivo é alargar o serviço à patologia, à oftalmologia e à dermatologia. «Tudo o que tenha imagens pesadas para tratamento», explica David.

Cérebros estrangeiros

A base geográfica escolhida foi Barcelona em 2001. Por causa da capital catalã ser um pólo europeu na área da saúde, pela estratégia da Barcelona Activa (a agência de empreendedorismo municipal) em atrair empreendedores estrangeiros de alto nível e, finalmente, porque David «se enamorou logo pelo lugar». Traziam no bolso 300 mil euros de quatro sócios e só mais tarde tiveram um financiamento de 2 milhões de euros do Invernova, um fundo de capital de risco da Generalitat (Governo da Catalunha). O "slogan" da Barcelona Activa foi, assim, resumido por Elizabeth Monfort Barril, directora geral: «Que vengan los cerebros extranjeros».

Em 2003, Telemedicine Clinic arrancou com um hospital do norte da Suécia como primeiro cliente e em 2004 já tinha clientes também na Noruega e no Reino Unido. Em 2005 fizeram 40 mil exames e, este ano, esperam duplicar. No dia em que visitámos a empresa o medidor estava nas 300 análises diárias. A empresa já conta com 75 empregados, 40% dos quais estrangeiros.

David, formado em Economia e gestão pela School of Business and Economics da Universidade de Umea, foi considerado na Suécia um modelo de "entreprenorer" (empreendedor) da nova geração digital. Tinha sido um dos fundadores de Savemoney.com, que seria vendido à Lycos. Em virtude do projecto criado na Catalunha, a Telemedicine Clinic foi premiada pela Comissão Europeia com o eHealth 2003 e pelo "Ajuntament" (Câmara Municipal) de Barcelona como "empresa inovadora" no ano passado.

O controlo de qualidade é um dos pontos fortes do projecto assegurado pelos braços direitos de David, Hans Billing, especialista em MRI (imagem de ressonância magnética), e Carlos Schorlemmer, perito em radiologia. A metodologia assegurada por Hans e Carlos implica uma dupla leitura dos relatórios de diagnóstico, sempre com uma segunda opinião, e o envio na língua do cliente (da instituição médica).

Ficha da Empresa
 European Telemedicine Clinic
 Fundada: 2002
 CEO: David Backstrom
 Conceito: distribuição de competência especializada
 Localização: no 22@ em Barcelona
 Prémios: European eHealth Award de 2003 da Comissão Europeia; Innovative 
 Company Award de 2005 do Ajuntament de Barcelona
Página Anterior
Topo da Página
Página Principal