SKYPE

A nova estrela do hi-tech europeu

Telefonar à borla entre computadores tornou-se uma das ameaças aos operadores incumbentes. A marca europeia que está a massificar esta revolução nas comunicações dá pelo nome de Skype e ainda não tem dois anos.

«Aplicamos o modelo do negócio do software para resolver o problema de um operador de telecomunicações», diz NIKLAS ZENNSTROM

Jorge Nascimento Rodrigues, editor de Janelanaweb.com, Fevereiro 2005

Entrevista em inglês a Niklas Zennstrom, o fundador,
na secção "Generation 21" em Gurusonline.tv

Sítio do Skype

Depois do correio electrónico ter dado uma machadada nas cartas, é a vez do protocolo de voz pela Internet - VoIP no acrónimo em inglês - começar a abalar mais uma indústria tecnológica tradicional: as operadoras de telecomunicações. Um software simples de descarregar para o seu computador ou PDA permite-lhe telefonar de graça entre computadores para qualquer parte do mundo ou falar para telefones fixos ou telemóveis por um preço muito competitivo para 22 países (incluindo quase toda a União Europeia). Alguns requisitos adicionais são, naturalmente, necessários - auscultadores e microfone e, se quiser ver os seus interlocutores, adquirir uma câmara para a web. Este software permite inclusive fazer telefonemas em ambiente WiFi (sem fios) a partir do seu PDA ou computador portátil. Se tiver banda larga, a qualidade da chamada também é muito superior. Com a sua polivalência de conversação oral ou escrita, esta tecnologia está a substituir as próprias ferramentas muito populares de mensagem instantânea via computador (os "messenger").

Por detrás desta novidade está uma tecnologia emergente após o "crash" do Nasdaq no ano 2000, designado por "peer-to-peer" (P2P, no acrónimo em inglês). Em termos simples, uma arquitectura informática de ligação máquina a máquina, que um dos seus pioneiros norte-americanos, o falecido jovem Gene Kan garantia, há quatro anos à janelanaweb.com vir a ser a próxima "coisa" revolucionária. Uma das empresas criadas para aproveitar esta tecnologia é a Skype, uma "start-up" europeia nascida em Agosto de 2003 e que acaba de ser galardoada com o Óscar de "vencedor global" do "ranking" da Tornado Insider. Esta revista elege anualmente 100 jovens empresas europeias inovadoras em alta tecnologia, biotecnologia e tecnologias "limpas" ainda não cotadas em bolsa e criadas depois de 1998.

Berço europeu

Neste momento em que o artigo está a ser escrito, estão em linha mais de 2 milhões de utilizadores, havendo, até à data, cerca de 27 milhões de registados que descarregaram o software em www.skype.com em 210 países. As cinco maiores comunidades de utilizadores estão nos Estados Unidos, Polónia, Alemanha, França e Brasil.

Na origem do Skype estão dois jovens empreendedores europeus - o sueco Niklas Zennstrom, de 38 anos, e o dinamarquês Janus Friis, de 28. Ambos ficaram célebres com a criação do polémico KaZaA, um software baseado também no P2P que permitia a partilha de ficheiros (por exemplo de filmes ou de música). Niklas confessou-nos que o KaZaA «foi um desafio muito maior do que o Skype - éramos então uns desconhecidos». O Skype é hoje líder do mercado de VoIP e já se abalança a entrar na galeria de marcas da Nova Economia mais populares - depois da Amazon.com, do Yahoo!, da eBay e do Google. Niklas começou a sua carreira na Tele2 (o operador que tem desafiado as empresas incumbentes, como sucede em Portugal com uma campanha de marketing muito agressiva) e Janus como técnico do "help desk" de um dos fornecedores de Internet da Dinamarca. Hoje vivem os dois entre os escritórios em Londres, Talin, a capital da Estónia, e o Luxemburgo, onde está a sede da "start-up", que continua a ter menos de 100 empregados.

A interrogação que se tem colocado aos analistas da área centra-se na "sustentabilidade" ou não do negócio. Niklas é muito directo: «Aplicamos o modelo do negócio do software para resolver o problema de um operador de telecomunicações. Para além da fatia gratuita, temos serviços pré-pagos com mais de 880 mil utilizadores em todo o mundo. Estamos a expandir as opções de pagamento e lançaremos, este ano, mais ofertas de serviços 'premium'».

Niklas adverte que esta revolução «já está a ser compreendida por alguns operadores de telecomunicações». O próprio Skype estabeleceu parcerias com a inglesa Cable & Wireless e com a Hutchison Global Communications em Hong Kong.

Página Anterior
Topo da Página
Página Principal