Os Novos Herois do Silicon Valley

Reportagem do Ardina na Web

Leland Stanford, o fundador da Universidade de Stanford em El Palo AltoA eles devemos 'coisas' que mais de 140 milhões de almas já usam no dia-a-dia da navegação na Internet. 'Java', uma nova linguagem, tem mais de meio milhão de fãs programadores, e o logotipo da Netscape ficou ao canto de milhões de écrans como a primeira janela para navegar na World Wide Web.

Outros deram credibilidade académica à nova economia que emergia e com a influência do seu pensamento já levaram os chefes de empresa, os editores dos grandes 'media' e os políticos a falar de 'economia do saber' e do 'papel central da tecnologia'.

Todos eles são parte de uma nova vaga de heróis do Silicon Valley, a mais afamada aglomeração de empresas e de crâneos da alta tecnologia no mundo, situada no norte da Califórnia, que deve a sua origem a uma terra de ninguém transformada em 'campus' universitário no século passado por Leland Stanford.

É um fenómeno cíclico, que catapultou recentemente para a ribalta um rapaz de calções e sandálias que não gostava do elitismo inicial da Web e resolveu criar uma atraente interface gráfica para navegar (o 'browser'), ou o cientista fechado no escritório que, entre pizzas e coca-cola, escreve a linguagem de programação (Java) mais universal até hoje conhecida, ou dois estudantes que no próprio 'campus' universitário, fechados num reboque, se divertem a criar o maior directório do mundo Web (o Yahoo!).

São os ícones 'hi-tech' dos anos 90, ainda que, na grande maioria, sejam o protótipo do anti-herói. Escolhemos sete caras e um oitavo personagem - uma empresa - para abrir o apetite ao leitor português. Mas primeiro vamos tentar perceber o segredo para o sucesso que o Vale californiano mais afamado da alta tecnologia encerra.

CliqueO Segredo do renascimento cíclico do ValeO Segredo do renascimento cíclico do Vale

Um trabalho de investigação e reportagem de Jorge Nascimento Rodrigues
com o apoio da FLAD e do EXPRESSO - Califórnia, Abril de 1998
(Uma versão reduzida foi publicada na Revista do EXPRESSO de 29 de Agosto de 1998)
Sugestões e Críticas


NÃO PERCA AINDA:

Página Anterior
Canal Temático
Topo da Página
Página Principal