DE OLHO NOS NÚMEROS

2
Faca de dois gumes

08/11 - Formas alternativas de propaganda online ganham espaço

08/11 - Principal foco da propaganda online é fixar a marca

16/11 - IVC divulga ranking da internet brasileira

16/11 - Propaganda online não é só cliques, diz AdKnowledge

Se cruzarmos as pesquisas da última coluna, que falavam do número de internautas existentes no Brasil, com as divulgadas acima, podemos destacar duas importantes tendências de pesquisa, que irão delinear, enfim, para o quê a mídia internet veio ao mundo.

A primeira, diz respeito a clara intenção do mercado de aumentar a base de internautas do Brasil, pelo fato desta, hoje, perder para a maioria das outras midias tradicionais, tanto em termos de quantidade, como de qualidade. Este quadro leva os sites a dependerem apenas de propaganda proveniente de empresas virtuais, ou que tenham braços virtuais. O aumento da base de usuários seria indispensável para as «empresas off-line» anunciarem...

A outra, diz respeito a uma velha briga da internet. Todos sabemos da eficácia deste meio como ferramenta promocional, mas gostaria de ressaltar o seu lado mais sobressalente, aquele que todos estão procurando, mas nenhum site mais quer vender: as taxas de cliques. Se observássemos a internet como mídia qualificada, pelas suas taxa de clique, por mais que se tenham boas estratégias, a estrapolante taxa de 6% ainda não justificaria investimentos publicitários.

Bom, pesquisa é para isso mesmo.. Dia 8 de novembro surge a primeira: Principal foco da propaganda online é fixar a marca. Mas isso não seria o bastante. Precisaríamos ver o lado do usuário. Seria ele estimulado por esta propaganda que foca a marca? Dia 16 surge a segunda: Propaganda online não é só cliques. Bingo! Cai o mito dos cliques...

Embora estas duas tendências vendam bem a internet como mídia, o mercado está virando as costas para as conseqüências destas vertentes. Democratizar a internet, desta maneira, é um tiro pela culatra. O que vamos fazer agora com o poder aquisitivo do internauta, que vai baixar consideravelmente, com a entrada da classe C na jogada? O que vamos fazer agora, que a internet perde sua ponte de ligação «mídia - empresa», originada pela interatividade dos cliques? A única característica peculiar da internet que, diga-se de passagem, é a que dirá por que ela veio ao mundo, será a da segmentação. Maçãs para quem quer maçãs...

Estão matando o banner...

Podem esperar mais pesquisas tocando no assunto, pois elas virão em peso.. E eu estarei aqui para mostrá-las para vocês. Até elas!

Outras pesquisas:

  • IVC divulga o ranking de outubro
  • 60% dos americanos preocupam-se com privacidade online
  • Pesquisa mostra o perfil do usuário de streaming media
  • Propaganda online aumentará 15 vezes na Austrália até 2003
  • Banda larga ainda engatinha na América Latina
  • Atos de internautas são parecidos em todo o mundo
  • 38% dos hispânicos nos EUA acessam a Web com freqüência
  • Página Anterior
    Topo da Página
    Página Principal
    Página Seguinte