Dez números que dão que pensar

Mais 5% - será o efeito multiplicador do B2B no crescimento do PNB a dez anos nos principais países desenvolvidos (segundo a Goldman Sachs)

Menos 3 a 4% - será o impacto em baixa na inflação, a curto prazo, por parte do B2B nos países desenvolvidos (segundo a Goldman Sachs)

Mais 20 vezes - será o crescimento na adopção do B2B nos EUA até 2004

13 vezes mais - será a relação entre a facturação no B2B (entre empresas) e a no B2C (venda ao consumidor) em 2003

25% - é a parcela da economia que será afectada a curto prazo pelo B2B

35% - será a percentagem de transacções «online» em modalidades de preço dinâmico (leilões ou «exchanges») em 2003 (segundo a Deloitte Research)

0,7 a 3,9 biliões - são as estimativas em milhões de milhões de dólares menos (da eMarketer) e mais (do Gartner Group) optimistas para o B2B nos EUA em 2003

300% - é o retorno médio do investimento em «e-procurement» (segundo a Deloitte Research)

3000 milhões - será o volume em dólares de facturação em publicidade no B2B em 2005 (segundo a Jupiter Communications/Media Metrix representará 18% de toda a Publicidade «online»)

500 a 1000 - é a estimativa menos (da revista Forbes) e mais optimista (segundo a Durlacher e a Mainspring.com) de «marketplaces» lançados até meados deste ano

Página Anterior
Canal Temático
Topo da Página
Página Principal