Petróleo
O Fantasma dos 40 Dólares

Ardina na Crise do Petróleo ausculta as últimas previsões do crude de Brent
(o que mais influência as economias europeias) na semana em que os futuros deste chegaram perto de 33 dólares

 Geração de gráficos diários da evolução do mercado «spot» do Brent e dos seus futuros 

Outras fontes aqui citadas
 www.bloomberg.com | http://wtrg.com | www.oiltheory.com 

 Outros artigos sobre a crise petrolífera 

Mais um apontamento de Jorge Nascimento Rodrigues

Face aos preços no mercado «spot» do barril de petróleo Brent (do Mar do Norte, Europa) perto dos 33 dólares esta semana e do valor dos futuros do Brent para Setembro perto dos 33 dólares e para Outubro acima dos 30, a Bloomberg fez-se eco de especulações, por parte de alguns analistas, de uma subida possível até aos 40 dólares ainda este ano, se o comportamento presente da OPEP se mantiver.

Ainda esta semana, o presidente da OPEP reafirmou que a abertura da torneira não ocorrerá, pelo menos, até às reuniões do próximo mês (um «meeting» em Viena a 10 de Setembro e uma cimeira de chefes de Estado da organização em Caracas no final do próximo mês). Recorde-se que a última vez que o Brent esteve tão perto dos 33 dólares foi em 28 de Novembro de 1990 durante a Guerra do Golfo.

O fantasma dos 40 dólares por barril de crude já tinha sido alvitrado pelos especialistas ouvidos pela Janela na Web no princípio do ano (ver edição de 12 de Fevereiro do semanário Expresso e na Web aqui, mas a comunidade política e económica considerava-o, então, totalmente inverosímel.

O pessimismo actual em relação à inversão da escalada dos preços tem-se agravado depois das autoridades americanas terem reconhecido, nas últimas semanas, as quebras nos stocks. Uma das estimativas para os Estados Unidos e Europa aponta para uma quebra de 70 milhões de barris em relação ao ano passado - «buraco» que levaria mais de dois meses a «preencher», no pressuposto de um milhão de barris por dia de aumento por parte dos produtores.

Nesta terçeira semana de Agosto de 2000 a consciência da crise petrolífera voltou ao rubro face ao facto do barril ter atingido o preço mais elevado desde Março deste ano. No entanto, outros analistas não consideram provável a subida até aos 40 dólares. Para James Williams, da WTRG Economics, «a faixa provável para o petróleo de Brent andará entre os 26 e os 31 dólares». Por outro lado, a última estimativa do Financial Forecast Center para o «spot» americano do crude WTI (West Texas Intermediate) no fecho do ano 2000 ronda os 32 dólares por barril de crude.

Outros analistas alegam ainda que o preenchimento do défice em barris não é tão fácil quanto parece. Não é apenas uma questão de decisão política. Eric Anderson, da Oiltheory.com, é de opinião que os preços anormalmente baixos do petróleo durante Dezembro de 1997 a Janeiro de 1999 acarretaram uma quebra nos investimentos por parte dos países produtores. «É certo que não sabemos em que medida a OPEP está a fazer jogo político, puro braço de ferro, ou se também está seriamente limitada na sua capacidade produtiva. Provavelmente a realidade será uma mistura das duas situações», afirmou-nos.

Canal Temático
Topo da Página
Página Principal